Este hotel no Pólo Norte será um luxo iluminado pelas auroras boreais

É um glamping de luxos extremos: o hotel “mais a norte do mundo” só existirá durante um mês e será para muito poucos, com o programa a custar 95 mil euros. E pretende alertar para o degelo.

Polo Norte
Fotogaleria
Imagem do projecto North Pole Igloos Hotel DR/Luxury Action
ártico
Fotogaleria
DR/Luxury Action
Fotogaleria
DR/Luxury Action
Fotogaleria
DR/Luxury Action
Fotogaleria
DR/Luxury Action
Fotogaleria
DR/Luxury Action
Fotogaleria
DR/Luxury Action
,Hotel
Fotogaleria
DR/Luxury Action
Escalada
Fotogaleria
DR/Luxury Action
Polo Norte
Fotogaleria
DR/Luxury Action
Fotogaleria
DR/Luxury Action
Fotogaleria
DR/Luxury Action

Em 2020, o Pólo Norte vai ter um hotel que abrigará quem quiser aventurar-se pelo gelo árctico. O North Pole Igloo Hotel abrirá durante o único mês que permite o projecto na região, em Abril, e oferecerá um conjunto de iglus preparados para tudo, incluindo para as auroras boreais: as paredes e os tectos são de vidro.

É “eco-luxo”, garante a empresa responsável, a Luxury Action, agência de viagens especializada no Árctico e noutras regiões nórdicas. O projecto, diz Janne Honkanen, fundador da agência, é a materialização de uma ideia antiga.

PÚBLICO -
Foto
DR

Honkanen, conta, sentiu que estava na altura certa para apostar num hotel temporário no Pólo Norte quando os seus clientes começaram a perguntar cada vez mais sobre o estado da natureza árctica e de que maneira o aquecimento global a estava a afectar. Agora, já poderá permitir aos mais curiosos e aventureiros “obterem respostas e usufruírem da experiencia de forma segura”. Acredita, ainda, que estes “podem ser os melhores mensageiros” no que toca a espalhar a palavra sobre o impacto das mudanças climáticas na região do Árctico e nos animais que o habitam.

A região, disse Honkanen ao jornal USA Today, está “cada vez mais quente a cada ano". “Não sabemos quantos anos poderemos operar no Pólo Norte”, referiu.

Durante o mês de Abril, a única altura do ano em que é considerado seguro viajar para a região, os hóspedes poderão usufruir dos iglus envidraçados, que incluem casa de banho e, claro, aquecimento, estando preparados para as condições climáticas mais extremas, garantem. 

Neste que será “hotel mais a norte do mundo”, como garante a Luxury Action, o turismo será totalmente “sustentável” e não prejudicial ao habitat que o acolhe. 

Garantida é também a iluminação de luxo, com as auroras boreais a marcarem o cenário em todo o seu esplendor.

PÚBLICO -
Foto
Luxury Action. North Pole , 2016. DR

O custo de um programa no futuro hotel de iglus não será para todas as bolsas: são cerca de 95 mil euros por pessoa por três dias, sendo que duas noites são passadas nas ilhas Svalbard da Noruega e apenas uma noite no Pólo Norte. O programa inclui os voos entre os territórios, refeições, segurança e guias especializados no gelo do Árctico e na sua vida selvagem. 

Quem preferir “poupar”, pode optar por ficar alojado apenas (neste caso, durante todo o ano), em iglus na Laplândia ou nas ilhas Svalbard por quase metade do preço (48 mil euros). Para mais informações, é seguir para o site oficial do North Pole Igloo Hotel ou da Luxury Action.

Texto editado por Luís J. Santos