Sobrevivente de cancro é a primeira pessoa a cruzar a nado o Canal da Mancha quatro vezes – sem parar

A americana Sarah Thomas, de 37 anos, testou os seus limites de resistência e nadou 215 quilómetros em 54 horas. Foi a primeira pessoa a realizar esta proeza.

,Natação
Foto
Sarah Thomas tem 37 anos, já sobreviveu a um cancro e cruzou a nado o Canal da Mancha DR

Sarah Thomas tem 37 anos, já sobreviveu a um cancro da mama e cruzou a nado o Canal da Mancha – quatro vezes, sem parar – em 54 horas. A nadadora é a primeira pessoa a realizar tal proeza e dedicou a sua conquista a todos os sobreviventes do cancro da mama.

A norte-americana completou o recorde por volta das 6h30 desta terça-feira, 54 horas e 251 quilómetros depois de partir do porto britânico de Dover, às 12h07 da manhã de domingo.

Sarah Thomas decidiu levar a cabo esta maratona marinha em homenagem àqueles que rezaram por sobreviver

Sarah Thomas decidiu levar a cabo esta maratona marinha em homenagem àqueles que rezaram por sobreviver

Depois de desembarcar, admitiu estar a sentir-se “um pouco doente”, mas o marido e a sua equipa incentivaram-na a continuar, conta a CNN. Quatro nadadores já tinham atravessado a nado o canal entre o Reino Unido e França três vezes sem parar. Sarah Thomas foi a primeira a fazê-lo quatro vezes.

Em Novembro de 2017, a nadadora, natural do Colorado, foi diagnosticada com um cancro da mama agressivo. Mas sobreviveu. Por isso, decidiu levar a cabo esta maratona marinha em homenagem àqueles que rezaram pela sua sobrevivência, acompanharam a sua situação e que “lutaram com dor e medo” para ultrapassar situações idênticas, contou. A natação foi também uma forma de Sarah conseguir lidar com todos os tratamentos por que passou.

Sobrevivente de cancro é a primeira pessoa a nadar no Canal da Macha quatro vezes

Sobrevivente de cancro é a primeira pessoa a nadar no Canal da Macha quatro vezes

“Eu estava muito fraca. Muitas pessoas queriam conhecer-me e desejar-me felicidades e isso foi muito bom da parte delas, mas sinto-me atordoada neste momento. Não acredito que fizemos isto”, disse Sarah Thomas, sobre o seu feito, citada pela BBC.

Para a nadadora, citada pela CNN, a parte mais difícil do desafio foi lidar com a água salgada, que quase a fez “perder a voz”. Apesar da duração do mergulho, a jovem de 37 anos afirmou saber “o que esperar das correntes, do clima e do frio” e admitiu estar “preparada para o tempo” em que estaria na água.

Esta conquista ocorre um ano depois de Sarah Thomas completar o tratamento para o cancro da mama. Numa publicação do Facebook, contou estar “assustada”, o que não a impediu de atingir os seus objectivos. “Estou à espera deste banho há mais de dois anos e lutei muito para chegar aqui”, escreveu a nadadora. “Estou a 100%? Não. Mas estou o melhor que posso estar neste momento com o que passei, com mais fogo e luta do que nunca.”

Esta conquista ocorre um ano depois de Sarah Thomas completar o tratamento para o cancro da mama

Esta conquista ocorre um ano depois de Sarah Thomas completar o tratamento para o cancro da mama

Um observador oficial disse mesmo que Sarah Thomas havia testado os limites da resistência. “É incrível, absolutamente inspirador. No final, ficámos muito emocionados”, disse Kevin Murphy ao Guardian.