O fenómeno Erling Haaland já chegou à montra da Champions

Com apenas 19 anos, o avançado norueguês estreou-se na Liga dos Campeões com um hat-trick. O Nápoles derrotou o campeão europeu Liverpool

Foto
Reuters/LEONHARD FOEGER

O cartaz da primeira noite de Liga dos Campeões 2019-20 era faustoso e tinha duelos apetecíveis - Nápoles-Liverpool (2-0), Borussia Dortmund-Barcelona (0-0) ou Chelsea-Valência (0-1) -, mas o protagonismo no regresso da principal prova de clubes da UEFA não foi de Salah, de Messi ou de Abraham. Menos de quatro meses depois de espantar o mundo do futebol ao marcar nove golos num só jogo da fase final do Mundial sub-20, o fenómeno Erling Haaland chegou à montra da Champions: o avançado do RB Salzburgo, que completou 19 anos em Julho, apontou um hat-trick na goleada dos austríacos frente Genk (6-2) e já leva 17 golos em nove jogos nesta temporada.

Poucas horas antes do início do RB Salzburgo-Genk, a notícia de que meia centena de observadores de vários clubes estariam nas bancadas do Red Bull Arena era o prenúncio de que um (teoricamente) pouco estimulante duelo entre o campeão da Áustria e da Bélgica podia ter algum ingrediente apetecível. O extra que despertava a curiosidade dos “tubarões” do futebol europeu era Erling Haaland e o jovem norueguês confirmou que já é muito mais do que uma simples promessa.

Filho de Alf-Inge, defesa que fez carreira em Inglaterra no Nottingham Forest, Leeds United e Manchester City, Erling Haaland nasceu em Leeds em Julho de 2000, mas foi no Molde, que era treinado na altura por Ole Gunnar Solskjaer, que começou a dar nas vistas - com 17 anos fez 12 golos em 26 jogos do campeonato norueguês.

Às boas prestações no clube, Haaland juntou uma boa média de golos nos sub-19 da Noruega (11 em nove jogos), mas foi no Mundial sub-20, em Maio deste ano, que o nome de Erling Haaland fez manchete em todo o mundo, após o ponta de lança marcar por nove vezes na goleada de 12-0 contra as Honduras.

O protagonismo alcançado na prova não alterou a rota já definida por Haaland, que seis meses antes tinha assinado um contrato de cinco anos com o RB Salzburgo. Após um curto período de adaptação a um campeonato mais exigente, Haaland foi pela primeira vez titular pelos austríacos a 12 de Maio (marcou um golo) e a explosão chegou agora.

Nos oito primeiros jogos do RB Salzburgo esta época, Haaland já tinha três hat-tricks e uma média de quase dois golos por jogo, mas nesta terça-feira mostrou que os seus 194 centímetros cabem em qualquer palco: com mais três golos, Haaland deixou certamente muitos dirigentes europeus a contarem os euros que têm disponíveis para o contratar.

Ao contrário do que aconteceu em Salzburgo, nos jogos grandes da noite houve poucos golos, mas na outra partida do Grupo E o Nápoles levou ao tapete o campeão. No San Paolo, o confronto entre os napolitanos e o Liverpool foi equilibrado, mas nos últimos oito minutos Carlo Ancelotti venceu Juergen Klopp. Mertens, de penálti aos 82’, e Llorente, aos 90’, fizeram os golos da primeira derrota (2-0) da época dos campeões europeus.

Em Dortmund, com Messi e Rakitic de início no banco, Borussia e Barcelona ficaram-se pelo zero num jogo com dois portugueses a titulares: Raphael Guerreiro e Nelson Semedo. O ex-benfiquista esteve num dos lances da partida, ao cometer falta na área sobre Sancho, mas ter Stegen ganhou o duelo com o conterrâneo Marco Reus e defendeu a grande penalidade. No mesmo grupo, o Slavia Praga esteve quase a conseguir a surpresa da noite em Milão, mas um golo de Nicolo Barella nos instantes finais evitou a derrota do Inter contra os checos (1-1).

Apesar de terem mostrado publicamente nos últimos dias desacordo pelo despedimento do treinador Marcelino, os jogadores do Valência deram uma boa resposta em Londres. Com um golo de Rodrigo, os espanhóis venceram em Stamford Bridge (1-0) e repartem a liderança do Grupo H com o Ajax, que bateu em Amesterdão o Lille de José Fonte e Renato Sanches: 3-0.

No grupo do Benfica, o iraniano Sardar Azmoun ainda colocou o Zenit a ganhar, mas o Lyon evitou a derrota com um golo no início da segunda parte de Depay na transformação de um penálti.

Resultados

Grupo E

Nápoles-Liverpool, 2-0

Salzburgo-Genk, 6-2

Grupo F

Inter de Milão-Slavia Praga, 1-1

Borussia Dortmund-Bracelona, 0-0

Grupo G

Benfica-RB Leipzig, 1-2

Lyon-Zenit, 1-1

Grupo H

Chelsea -Valência, 0-1

Ajax-Lille, 3-0