Estar em vantagem tornou-se num problema para o Mónaco

Marselha, de André Villas-Boas, afundou ainda mais a equipa de Leonardo Jardim, que ainda não venceu na Liga francesa.

Foto
LUSA/SEBASTIEN NOGIER

Tornou-se neste domingo evidente, no Estádio Louis II, por que razão o Mónaco não venceu ainda na Ligue 1 e está actualmente mergulhado na zona de despromoção. Num braço-de-ferro entre treinadores portugueses, André Villas-Boas levou a melhor sobre Leonardo Jardim (3-4), que voltou a ver a sua equipa baixar de intensidade quando parecia ter o pássaro na mão. O Marselha, por seu lado, mantém-se no grupo dos segundos, a dois pontos do líder.

Os dois pontos que os monegascos somam após cinco jornadas da Liga francesa resumem-se a dois empates que validam o que aconteceu nesta noite: frente ao Nimes, estiveram a ganhar por 2-0 e permitiram o 2-2; em Estrasburgo, lideraram o marcador por 0-1 e 1-2 mas voltaram a deixar fugir o triunfo (2-2).

Diante do Marselha, o cenário não foi muito diferente. Ben Yedder deixou Leonardo Jardim a festejar efusivamente no banco, depois do 1-0, marcado de grande penalidade (17’), e especialmente do 2-0, numa grande jogada que envolveu um passe de ruptura de Slimani e uma finalização do francês com alguma felicidade no ressalto à mistura (26’).

Antes do apito para o intervalo, porém, o Marselha respondeu de rajada. Aos 38’, Dario Benedetto reduziu para, três minutos depois, Germain surgir inexplicavelmente sozinho ao segundo poste para, de cabeça, marcar à antiga equipa.

Para sair da linha de água, o Mónaco precisava de forçar o triunfo na segunda parte, mas foi o Marselha a dar a volta ao marcador, com um remate de meia distância de Payet (61’) e com uma finalização de primeira, na área, do argentino Benedetto (66’).

Novamente na iminência de ter uma mão-cheia de nada, Leonardo Jardim subiu um pouco mais o bloco e ainda reduziu para 3-4, por Keita Baldé, antes de ver Mandanda rubricar duas grandes defesas que mantêm o Marselha no grupo dos perseguidores ao Paris Saint-Germain, ao lado do Rennes e do Nantes.