Quatro distritos sob aviso amarelo devido ao calor

Para Lisboa, a previsão é que a mínima se mantenha nos 20 até domingo, com mais algumas “noites tropicais”.

Ciclo-cruz
Foto
Rui Gaudencio

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto e Leiria, no continente, e a costa sul da Madeira estão esta sexta-feira sob aviso amarelo devido à previsão de tempo quente, disse o meteorologista Bruno Café à Lusa.

O meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) adiantou que as temperaturas vão manter-se acima dos 30 graus Celsius em vários locais do continente, hoje e durante fim-de-semana.

O aviso amarelo, o terceiro de uma escala de quatro, revela situação de risco para determinadas actividades dependentes da situação meteorológica.

De acordo com Bruno Café, para hoje está prevista uma pequena subida da temperatura mínima no norte e centro e da máxima na região norte. “Esta noite vamos ter ainda valores da mínima em alguns locais com temperatura igual ou superior a 20 graus. Serão noites tropicais”, indicou. Para Lisboa, a previsão é que a mínima se mantenha nos 20 até domingo.

No sábado, segundo o IPMA, as temperaturas máximas vão continuar na ordem dos 30 graus e até acima em alguns locais. “Contudo, para sábado há condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros, em especial a partir da tarde e no interior. São dispersos e restringidos a alguns locais. Não é uma situação absoluta. Não serão generalizados a todo o interior”, disse.

Segundo Bruno Café, estes aguaceiros não estão previstos para nenhum dos 10 distritos em alerta vermelho decretado na quinta-feira pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) por causa do risco agravado de incêndio devido à previsão de calor. Os 10 distritos são Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Viseu.

Em conferência de imprensa realizada na sede da ANEPC, em Carnaxide, concelho de Oeiras, distrito de Lisboa, a segundo comandante Patrícia Gaspar alertou para um “cenário sério e complexo” que se irá verificar nas próximas 48 horas devido às condições meteorológicas, o qual pode potenciar a ocorrência de incêndios florestais.

Também o Governo decidiu declarar a situação de alerta em Portugal continental entre as 00:01 de sexta-feira e as 23:59 de sábado, devido ao “agravamento do risco de incêndio” decorrente do estado do tempo. Com esta situação de alerta passam a estar em vigor “medidas bastante restritivas relativamente ao uso do fogo”.

Em declarações hoje à Lusa, o meteorologista Bruno Café adiantou que a tendência a partir da tarde de sábado é para uma descida das temperaturas. “Não é uma descida abrupta. É mais devido a um aumento da nebulosidade”, disse.

Sugerir correcção