Um dia polémico na Vuelta com vitória de Cavagna

Roglic esteve envolvido numa queda, mas manteve a liderança da prova.

A Movistar atacou o líder da Vuelta
Foto
A Movistar atacou o líder da Vuelta LUSA/JAVIER LIZON

O francês Rémi Cavagna (Deceuninck-Quick Step) venceu nesta sexta-feira isolado a 19.ª etapa da Volta a Espanha em bicicleta, na chegada a Toledo, em que o esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma) segurou a liderança da classificação geral individual.

Uma queda que afectou o líder levantou a polémica do dia, devido ao facto de a Movistar ter aproveitado o acidente para acelerar na frente da corrida. O esloveno, contudo, conseguiu recuperar aproveitando a “ajuda” de alguns carros da organização, que serviram de barreira ao vento. Mas o facto de a Movistar se ter aproveitado do acidente do líder causou mal-estar e controvérsia.

Cavagna, de 24 anos, fez vingar a fuga do dia e cumpriu os 165,2 quilómetros entre Ávila e Toledo em 3h43m34s, cinco segundos à frente dos mais rápidos entre o pelotão, com o irlandês Sam Bennett (BORA-hansgrohe) em segundo e o checo Zdenek Stybar (Deceuninck-Quick Step) em terceiro.

Nas contas da geral, Roglic, nesta sexta-feira 10.º colocado, segue líder da classificação geral, embora o espanhol Alejandro Valverde (Movistar), que foi sexto na etapa, se tenha aproximado, ficando agora a 2m47s, com o colega de equipa colombiano Nairo Quintana, em terceiro, a 3m31s.

No sábado, a 20.ª e penúltima etapa será decisiva, antes de no domingo a consagração decorrer na chegada a Madrid, ligando Arenas de San Pedro à Plataforma de Gredos, ao longo de 190,4 quilómetros, com duas contagens de montanha de primeira categoria, duas de segunda e outras tantas de terceira.