“As Túlipas” de Jeff Koons vão inaugurar a 4 de Outubro em Paris

Foi anunciado que a controversa escultura do artista norte-americano inaugurará num local mais discreto, no limiar da 18.ª edição da Nuit Blanche de Paris.

Foto
"Boquet of Tulips", a escultura, ainda envolta em plástico, no local de instalação, junto ao museu do Petit Palais em Paris, França Reuters/BENOIT TESSIER

Cristophe Girard, adjunto da Câmara de Paris e responsável pela cultura, anunciou que “As Túlipas”, a colossal escultura feita por Jeff Koons de um buquê de túlipas em bronze de dez metros de altura e 30 toneladas, vai finalmente ser instalada dia 4 de Outubro em Paris.

A arte de Jeff Koons é com frequência alvo de controvérsia: pela banalidade das formas e objectos que representa, conotados com a (também controversa) designação de arte kitsch; pelos valores extravagantes com que as suas obras entram no mercado e o sucesso comercial que acabam por ter. A escultura Rabbit foi vendida por 91 milhões de dólares (81 milhões de euros) num leilão da Christie’s em Nova Iorque, tornando-se na peça mais cara da história vendida em leilão. A academia diverge, considerando o seu trabalho como pioneiro de um novo capítulo na história da arte, ou como um simples autor de objectos kitsch. Em 2014 foi-lhe dedicada uma exposição no Whitney Museum, em Nova Iorque.

Passaram já três anos desde que Jeff Koons decidiu oferecer a peça Boquet of Tulips à cidade das luzes, num gesto de solidariedade para com as vítimas dos atentados de Paris em 2015. O artista propôs com vigorosa ousadia que a instalação se desenrolasse junto do Trocadéro, local frequentado por milhares de turistas entre o Museu de Arte Moderna e o Palais de Tóquio. A proposta mudou a opinião de muitos em relação às verdadeiras intenções do artista, que passou os três anos seguintes a regatear o local de instalação. A controvérsia acabou afastando a obra para um local menos presente na vida parisiense, junto ao Petit Palais, num espaço mais discreto não muito longe da embaixada americana.

A peça será inaugurada poucas horas antes da 18.ª edição da Nuit Blanche. O espectáculo luminoso que enche Paris em Outubro todos os anos terá inúmeras actividades, incluindo outras instalações artísticas, onde se destacam a pirâmide de espelhos de Daniel Buren e o Godzilla insuflado da companhia francesa de teatro de rua Plasticiens Volants a pairar sob a noite parisiense, e uma parada que ligará a Praça da Concórdia à Bastilha.