Um festival de cinema para viajar pelo mundo no mercado de Matosinhos

É o primeiro Festival de Cinema Aventura e tem chancela da Nomad. De 12 a 15 de Setembro, traz ao mercado filmes, conversas, exposições e workshops com viajantes e aventureiros. Tudo “para “criar pontes entre culturas”, “para nos inspirar a explorar e proteger o nosso planeta”.

Fotogaleria
O Festival de Cinema Aventura realiza-se no Mercado de Matosinhos de 12 a 15 de Setembro João Cruz
Fotogaleria
Festival destaca-se pela vasta programação João Cruz
Fotogaleria
O evento é organizado pela agência de viagens Nomad e pela Câmara de Matosinhos João Cruz
Fotogaleria
Há programação diurna e nocturna João Cruz
Fotogaleria
Serão entregues prémios monetários às duas melhores curtas-metragens João Cruz
Fotogaleria
Programação inclui sessões de cinema, conferências, exposições fotográficas, workshops e painéis de debate João Cruz
Fotogaleria
Nathan Thornburgh, João Garcia e Eduardo Leal são alguns dos convidados mais afamados João Cruz
Fotogaleria
O festival é dedicado "à viagem, à aventura, à exploração" João Cruz
Fotogaleria
O grande objectivo é promover a “conservação e sensibilização ambiental” João Cruz
Fotogaleria
Organização espera que estejam presentes cerca de “duas mil pessoas durante as noites de exibição e entre 1500 a 3000 durante o dia” João Cruz
Fotogaleria
Festival pretende incentivar as viajantes portuguesas a explorar o mundo num espírito aventureiro João Cruz

À terceira é de vez, já diz o ditado. Após a realização de duas mostras de cinema em anos anteriores, a agência de viagens Nomad, em parceria com a Câmara de Matosinhos, vai realizar a primeira edição do Festival de Cinema de Aventura. De entrada gratuita, o evento acontece no mercado municipal da cidade, entre 12 e 15 de Setembro, e vai exibir mais de 20 curtas-metragens que têm como tema a aventura e o espírito de descoberta.

A iniciativa destaca-se pela sua programação diurna e nocturna, para além da entrega de prémios monetários às duas melhores curtas. O festival irá premiar com dois mil euros a melhor obra escolhida pelo júri e com mil euros o filme escolhido pelo público. Para além de ser um ponto de encontro e partilha entre viajantes, exploradores e curiosos o programa do festival inclui conferências, exposições fotográficas, workshops e diversos painéis de debate.

De entre uma vasta programação, destacam-se os filmes de aventura que serão exibidos à noite, bem como a presença de convidados de renome, como Nathan Thornburgh – antigo editor e correspondente estrangeiro da revista Time e produtor para a CNN da plataforma “Anthony Bourdain: Explore Parts Unknown”, a partir do programa que Bourdain estava a fazer quando morreu –, que vem falar da diferença entre o jornalismo tradicional e o jornalismo de viagem. Também João Garcia é presença confirmada: o primeiro português a escalar o Monte Everest vem apresentar “Thar-Ua”, documentário onde é protagonista, ao lado de outros colegas.

Entre os convidados, está também Eduardo Leal, fotógrafo de referência premiado pelo Sony World Photo Awards, que tem trabalhos publicados no Washington Post, Time, Al Jazeera, CNN, Bloomberg, The Wall Street Journal e The Guardian.

Festival de Cinema de Aventura no Mercado de Matosinhos

Festival de Cinema de Aventura no Mercado de Matosinhos

O festival, sobretudo dedicado “à viagem, à aventura, à exploração”, tem também como grande objectivo promover a “conservação e sensibilização ambiental”, como revelou à Fugas Tiago Costa, um dos organizadores do evento e representante da Nomad.

Questionado sobre o surgimento da iniciativa, o responsável contou que esta nasceu graças a duas entidades – a Câmara de Matosinhos e a agência de viagens Nomad, que tem no local a galeria Manifesto. “A autarquia contactou a agência porque queria dinamizar o mercado e inovar. Neste sentido, pensou na agência Nomad porque, para além de comercializar viagens de aventura, pretende ainda usar a viagem como ferramenta educativa”, explicou Tiago Costa. Segundo o organizador, espera-se que estejam presentes no festival cerca de “duas mil pessoas durante as noites de exibição e entre 1500 a 3000 durante o dia”.

Entre as sugestões, conta-se ainda a exibição na sexta-feira “em loop” de Free Solo 360º, experiência de realidade virtual a partir do documentário, vencedor do Óscar este ano, dedicado à escalada do imponente El Capitán por Alex Honnold; e, também em formato realidade virtual, no sábado, o vídeo “Rohingya”, filmado no Bangladesh no actual maior campo de refugiados do mundo – um projecto de Luís Octávio Costa (jornalista do PÚBLICO) e Rui Barbosa Batista.

Ao longo do festival, são também muitos os temas para muitas conversas, entre elas, o nosso impacto enquanto viajantes (com Pedro on the Road) ou o impacto dos conteúdos online na sustentabilidade dos destinos (com Filipe Morato Gomes e Rui Barbosa Batista, pela Associação de Bloggers de Viagem Portugueses), a conservação da natureza em Portugal (com António Luís Campos. que também dará dicas de fotografia e reportagem), a fotografia de viagem (com Daniel Rodrigues), a preparação de uma viagem de trekking (com Diogo Tavares), a Índia (por Jorge Vassalo) ou o Evereste (por Rui Silva), e as viagens com crianças (por Filomena Moura).

PÚBLICO -
Foto
De entrada gratuita, o evento decorre no Mercado de Matosinhos, entre 12 e 15 de Setembro João Cruz

A volta ao mundo à boleia no feminino

No fim-de-semana, o Festival de Cinema Aventura vai também dedicar espaço às viagens no feminino. Assim, no próximo dia 14 de Setembro, pelas 15h, o festival promove o painel “À Boleia com Marta Durán”, onde serão partilhadas histórias de duas mulheres – Marta Durán e Tania Muxima – que “fizeram dessa jornada um estilo de vida”. A conversa passa por incentivar as viajantes portuguesas a explorar o mundo num espírito aventureiro, bem como “desmistificar o que é ser mulher em viagem nos dias de hoje”, como afirmou Tiago Costa.

No dia 15 de Setembro, Filipa Chatillon, Berta BB Couto e Ana Mineiro conversam sobre “Mulheres em Viagem”, partilhando as suas experiências de viajantes e abordando “o que significa viajar enquanto mulher”.