Costa propôs Erasmus para o interior. Rio diz que a ideia “é boa”, mas é do PSD

Socialistas e sociais-democratas coincidem na ideia de dar oportunidade aos jovens portugueses de conhecerem o seu próprio país.

Fotogaleria
ADRIANO MIRANDA
Fotogaleria
LUSA/Eduardo Costa
,Lusa - Agência de Notícias de Portugal, SA
Fotogaleria
LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA

Um Erasmus Interior, desenhado para os jovens portugueses que “só conhecem a país da onda do surf” poderem conhecer “outros territórios, saberes e espaços”, foi a proposta que António Costa lançou, no sábado à noite, em Vila Real de Trás-os-Montes. Neste domingo, Rui Rio respondeu-lhe, a partir de um território ultraperiférico: “Propusemos isso há meses largos, traduzimos isso agora no nosso programa eleitoral, é uma medida que, se o PS concorda com ela, só temos de nos regozijar com isso”, disse o líder do PSD, de visita aos Açores.

António Costa defendeu que, assim como tem sido fundamental na formação da juventude portuguesa "estar um ou dois semestres no estrangeiro, a aprender outras línguas, costumes e outras gentes”, é também fundamental “ter a oportunidade de conhecer outros territórios, outros saberes e espaços” em Portugal. O líder do PS aproveitou para contar uma história pessoal, recuando a 1979, ano em que passou “quase um mês” em Vila Real, tendo como ‘guia turístico’ o actual deputado Ascenso Simões, que o ajudou “a conhecer este território, a provar o vinho de Santa Marta [de Penaguião], ir a galafura [no Peso da Régua] e a ler os poemas [de Miguel Torga]”.

Rui Rio fez questão de dizer que a ideia verbalizada por António Costa é “boa”, mas acrescentou que o PSD já a apresentou há “meses largos”. O social-democrata falava na Ribeira Grande, na ilha açoriana de São Miguel, após uma reunião com o presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita. “Temos de dar também oportunidade aos jovens portugueses de conhecerem o seu próprio país”, acrescentou ainda o líder do PSD.

Questionado sobre a coincidência de PSD e PS defenderem a mesma medida, declarou: “O doutor António Costa terá lido bem o programa do PSD e reproduzido bem uma ideia de que gostou”, numa alusão a uma leitura que o líder socialista terá feito erradamente de o PSD querer avançar para um TGV entre Lisboa e Porto.

Programa Almeida Garrett

Os dois líderes disputam a originalidade e a autoria da ideia, mas na realidade já existe um programa deste tipo intitulado Almeida Garrett e criado por iniciativa do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP). O seu objectivo é “promover a qualidade e reforçar a dimensão nacional do ensino superior”, lê-se no site da reitoria.

“No quadro da mobilidade de estudantes, o Programa Almeida Garrett oferece a possibilidade de efectuar um período de estudos (um semestre), com pleno reconhecimento académico, numa universidade pública portuguesa” e destina-se a estudantes a partir do segundo ano desde que disponham de, no mínimo, aprovação em 60 créditos”.