Fotogaleria

À sombra das tílias, a despedida do Verão na Feira do Livro do Porto

Fotogaleria

Mais uma vez instalada na avenida das Tílias dos Jardins do Palácio de Cristal, a Feira do Livro do Porto arrancou na sexta-feira e decorre até 22 de Setembro, com 87 expositores divididos entre livrarias, editoras e instituições e uma programação dedicada ao filósofo Eduardo Lourenço (Prémio Pessoa em 2011).

“Eis um mapa para melhor percebermos um jardim com muitos caminhos que se bifurcam: o nosso tempo”, afirmou o comissário, Nuno Artur Silva, numa referência ao escritor argentino Jorge Luis Borges no texto de apresentação. A programação é “um plano de encontros muito diverso”. É o pensamento de Eduardo Lourenço que vai marcando uma programação que vai dos 500 anos da circum-navegação de Fernão de Magalhães às manifestações de orgulho gay, à poesia do século XXI, à identidade da Europa ou à globalização.

No programa está uma conferência de Hélia Correia sobre Agustina Bessa-Luís no dia 12, enquanto o espanhol Manuel Vilas conversa com João Gobern e Nuno Costa Santos (escritor residente) no dia anterior. O encontro com o músico brasileiro Arnaldo Antunes (dos Titãs e Tribalistas), para falar sobre o Brasil, está marcado para dia 15, pelas 19h, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

O programa inclui ainda vários momentos de spoken word, uma delas com o rapper Maze, dos Dealema, no dia 20, mas também várias “lições”, conferências de vários autores e investigadores sobre outros temas, e um programa de cinema.

O “Brexit” e o populismo marcam um debate no dia 21, com Miguel Poiares Maduro, Bernardo Pires de Lima e Viriato Soromenho-Marques, enquanto Boaventura Sousa Santos discute, no mesmo dia, o fenómeno DA globalização, com o último dia de feira a contar com uma conversa entre Maria Filomena Molder e Anabela Mota Ribeiro sobre Eduardo Lourenço, pelas 19h.

Entre os convidados contam-se ainda Arminda Deusdado, Hugo van der Ding, Luísa Schmidt , Onésimo Teotónio de Almeida e Roberto Francavilla. com Lusa