Programas públicos não resolvem problema de habitação a mais de metade da população

No caso de Lisboa 80% da população não conseguiria encontrar casa ao abrigo do Programa de Arrendamento Acessível. No Porto fasquia atinge os 70% sem resposta no programa de apoio do Governo.

,Locação
Foto
MANUEL ROBERTO / PUBLICO

O exercício feito pela equipa de investigadores do Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto tentou aprofundar a análise acerca do acesso à habitação da totalidade da população existente em alguns municípios. Especializados na área da Morfologia e Dinâmicas do Território, estes investigadores cruzaram os dados para permitir que as conclusões a retirar não se restringissem apenas aos agregados habitacionais com rendimento medianos que, em teoria, poderiam aceder ao programa de Arrendamento Acessível.