Postos de abastecimento com reservas cheias a pensar na greve

Governo determina abastecimento a 100% dos serviços prioritários, como hospitais, serviços de protecção civil, portos e aeroportos.

Arranca nova greve, mas agora parcial, dos motoristas de matérias perigosas
Foto
Arranca nova greve, mas agora parcial, dos motoristas de matérias perigosas Goncalo Dias

A greve decretada pelo Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) ao trabalho em fins-de-semana e às horas extraordinárias começa este sábado, mas o impacto no abastecimento de combustíveis será, pelo menos nos dias mais próximos, reduzido ou mesmo nulo. É que, como disse ao PÚBLICO Manuel Mendes, delegado do sindicato para a zona Norte, os postos foram abastecidos até à capacidade máxima, com recurso “a muitas horas extraordinárias” dos motoristas. E ainda porque o Governo fixou serviços mínimos para abastecimento de instalações hospitalares, militares, serviços de protecção civil, e portos e aeroportos nas mesmas condições em que foram assegurados em período homólogo do ano passado.