Portugal nas meias-finais do Europeu ténis de mesa em homens e mulheres

O melhor resultado anterior da selecção feminina tinha sido um oitavo lugar, em 2017.

As portuguesas estão a ter um bom desempenho nos Europeus
Foto
As portuguesas estão a ter um bom desempenho nos Europeus SERGEY DOLZHENKO/Lusa

As selecções masculina e feminina de ténis de mesa portuguesas garantiram nesta sexta-feira a conquista de medalhas no Europeu da modalidade, que decorre em Nantes, França, ao apurarem-se ambas para as meias-finais.

A equipa masculina de Portugal garantiu um lugar nas “meias" ao vencer a Áustria por 3-1, nos quartos-de-final. Os portugueses (sextos do ranking europeu), que não venciam a equipa austríaca (quarta) desde o Europeu do Luxemburgo 2017, conseguiram um triunfo categórico e asseguraram a passagem às meias-finais, nas quais vão defrontar a Suécia, no sábado, às 15h.

Portugal entrou na partida a perder, com Tiago Apolónia (32.º) a não conseguir ultrapassar Robert Gardos (19.º), com quem perdeu por 3-0, com parciais de 13-11, 11-7 e 11-6.

Marcos Freitas (10.º) venceu Daniel Habesohn (16.º) por 3-1, com, 11-8, 6-11, 11-8 e 11-7, o mesmo resultado obtido por João Monteiro (67.º) frente a Stefan Fegerl (34.º), com 11-3, 11-1, 8-11 e 11-7.

Tiago Apolónia fechou o jogo, ao vencer Daniel Habesohn por 3-0 - os parciais foram de 11-6, 11-4 e 11-3.

Portugal já conquistou quatro medalhas colectivas em cinco anos – duas em Europeus (ouro em Lisboa 2014 e prata em Luxemburgo 2017) e duas em Jogos Europeus (ouro em Bacu 2015 e bronze em Minsk 2019).

A Suécia, próximo adversário, ocupa a segunda posição do ranking europeu e o quinto posto da classificação mundial, sendo liderada por Mattias Falck, segundo do ranking, e Kristian Karlsson, oitavo.

Já a selecção feminina alcançou um feito inédito na história do ténis de mesa português, ao passar às meias-finais do Europeu, o que lhe garante desde já uma medalha na competição.

Será o primeiro grande resultado de sempre em Europeu de equipas para as lusas, vencedoras das alemãs nos quartos-de-final por 3-2, com uma equipa composta por Fu Yu, Jieni Shao e Rita Fins.

Até agora, o melhor resultado alcançado pela equipa feminina tinha sido o oitavo lugar obtido no Europeu do Luxemburgo, em 2017.

A tarefa é tanto mais assinalável, já que a Alemanha é vice-campeã em título e detentora de sete troféus europeus.

A formação lusa (26.ª na lista europeia) precisou de três horas para levar de vencida a equipa adversária, terceira no ranking europeu.

A partida começou com Jieni Shao (37.ª da Europa) a perder por 3-1 com Ying Han (sexta), com parciais de 11-8, 15-13, 11-13 e 11-5.

Fu Yu (10.ª), que ainda não perdeu qualquer encontro neste Europeu, venceu Petrissa Solja (terceira) por 3-2, com 10-12, 11-6, 11-8, 9-11 e 11-5, e relançou a partida.

Rita Fins (226.ª) foi derrotada por 3-0 por Xiaona Shan (45.ª), com 11-3, 11-2 e 11-5, e Fu Yu voltou a empatar a partida, ao vencer Nina Mittelham (12.ª) por 3-1, com 4-11, 11-8, 11-4 e 11-8.

Jieni Shao ficou com a responsabilidade de decidir o resultado do jogo e começou da pior maneira frente a Petrissa Solja, perdendo os dois primeiros “sets”.

No entanto, a atleta lusa conseguiu recuperar e chegar ao 3-2 e garantir a primeira medalha para Portugal no ténis de mesa feminino. A sequência de sets foi de 9-11, 6-11, 11-9, 11-2 e 11-6.

“Estava nervosa antes de o jogo começar, porque a Alemanha tem uma equipa muito forte e perigosa. Por isso, comecei a disputar a partida de uma forma mais lenta, mas, quando o resultado estava em 0-2, sabia que precisava de ser mais agressiva e colocar mais velocidade no jogo”, afirmou Jieni Shao no final do jogo decisivo.

Nas meias-finais, marcadas para as 12h de sábado, Portugal vai defrontar o vencedor do encontro entre a Hungria e a Ucrânia, que se realiza ainda nesta sexta-feira.