Alentejo 2020 aprova projeto de 4,5 milhões para reabilitar convento em Montemor-o-Novo

Projecto tem como objectivo criar e instalar no convento um centro que possa servir como espaço multicultural de actividades e eventos e permitir o desenvolvimento do projecto cultural do coregógrafo O Espaço do Tempo que ali tem a sua sede.

Foto
Andreia Carvalho

A candidatura da Câmara de Montemor-o-Novo para reabilitar o degradado Convento da Saudação, actualmente alvo de reforço estrutural, foi aprovada pelo Alentejo 2020, garantindo apoios comunitários para um projecto a rondar 4,5 milhões de euros.

“O objectivo e a preocupação de uma intervenção global de utilização do Convento da Saudação tem muitos anos” e, ao longo do tempo, houve diversas “tentativas de construção de soluções de financiamento”, que nunca avançaram, lembrou esta quinta-feira à agência Lusa a presidente do município, Hortênsia Menino (CDU). Por isso, o facto de o programa operacional regional Alentejo 2020 ter agora aprovado a candidatura apresentada pela autarquia “é uma grande vitória para Montemor-o-Novo”, congratulou-se a autarca.

Em comunicado, a Câmara de Montemor-o-Novo divulgou a aprovação, por parte do Alentejo 2020, da candidatura municipal “Reutilização do Convento da Saudação”, imóvel classificado como Monumento Nacional.

Hortênsia Menino explicou à Lusa que o projecto global de intervenção ronda os 4,5 milhões de euros, que vão ser comparticipados a 75% por apoios comunitários, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), cabendo à autarquia assumir a verba restante.

A apresentação da candidatura pela câmara para a recuperação deste bem imóvel, situado no castelo da cidade e onde está sediado o projecto cultural O Espaço do Tempo, do coreógrafo Rui Horta, tornou-se possível a partir do verão do ano passado, quando foi assinado o auto de cedência de utilização do edifício entre a Direcção-Geral do Tesouro e o município.

O acordo com o Estado, válido por 39 anos, podendo ser renovado, explicou o município, teve precisamente como finalidade a recuperação do convento, tendo em vista a sua aplicação a fins culturais.

“A partir daí é que ficam criadas as condições para a câmara ser a promotora da candidatura e ser responsável pela intervenção”, que vai ao encontro de “um dos vectores de desenvolvimento do concelho” - “a dimensão cultura e património”, salientou a autarca.

Agora, “foi dado um passo muito grande” para a recuperação global do convento, mas o projecto “ainda vai levar algum tempo”, alertou, lembrando, contudo, que “actualmente está a decorrer uma intervenção de reforço estrutural” no edifício, financiada pelo Governo.

Estas obras avançaram depois de, em Outubro do ano passado, ter ruído parcialmente a abóbada de uma das salas do convento onde funcionava, precisamente, a associação cultural O Espaço do Tempo, que se mudou para instalações temporárias.

“Fruto dessa ocorrência da abóbada, acabou por haver necessidade da intervenção de emergência e o projecto de que estamos agora a falar, de maior dimensão, será complementar a essas obras [para que se possa] atingir o objectivo global de recuperação do Convento da Saudação”, enfatizou a presidente da câmara.

Segundo o município, o projecto tem como objectivo criar e instalar no convento um Centro Nacional de Artes Transdisciplinares, para que possa servir como espaço multicultural de actividades e eventos, possibilitar visitas públicas de carácter patrimonial, permitir o desenvolvimento de O Espaço do Tempo e a instalação do Serviço Municipal do Património Cultural.

“Ainda vamos formalizar a entrega do projecto final, que teve de sofrer alguns acertos, e seguir-se-á a preparação do concurso público para a obra”, disse Hortênsia Menino, que espera, até final deste ano, ter “toda a documentação pronta para preparar o lançamento do concurso”.