Torne-se perito

Doentes vão ter médico ou enfermeiro responsável pelo diálogo dentro dos hospitais

Compromisso para a humanização assinado por quase todos os hospitais do SNS prevê que profissionais chamem o doente pelo nome que este deseja e que prestem informações aos pacientes e cuidadores numa linguagem simplificada.

Médico
Foto
Rui Gaudêncio

Na passagem por um hospital público, o doente deve ter o nome de um profissional que funcione como “o meu médico” ou “o meu enfermeiro”, de forma a permitir a criação de “um vínculo de diálogo e confiança”. Esta é uma das medidas previstas no Compromisso para a Humanização Hospitalar que esta quarta-feira foi assinado por 49 unidades do Serviço Nacional de Saúde (SNS), numa sessão com a ministra e a secretária de Estado da Saúde, em Vila Nova de Gaia.