Início de Setembro traz subida das temperaturas

O mês começa com ligeiro arrefecimento, mas o IPMA prevê para terça-feira uma subida gradual da temperatura. Em alguns locais, esta subida “poderá ser significativa” e levar à emissão de avisos para tempo quente.

de praia
Foto
Sérgio Azenha

O mês de Setembro começa com uma ligeira descida da temperatura, mas o bom tempo não tardará a chegar, prevê o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

As temperaturas para este domingo, primeiro dia de Setembro, não diferem muito do que está previsto para sábado. O IPMA prevê uma pequena descida da temperatura máxima que se acentuará no dia seguinte.

Para sábado, o instituto de meteorologia prevê períodos de céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral oeste até final da manhã, nebulosidade que pode persistir em alguns locais da faixa costeira da região Centro ao longo de todo o dia. Existe ainda a possibilidade de ocorrência de chuviscos a norte do Cabo Carvoeiro até ao final da manhã. O vento soprará fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, soprando por vezes forte (até 40 km/h) na faixa costeira ocidental e nas terras altas, em especial a partir da tarde.

Neste sábado, na generalidade do território continental português, as temperaturas mínimas vão variar entre os 14ºC (Braga) e os 24ºC (Faro) e as temperaturas máximas entre os 22ºC (Porto) e os 37ºC (Évora). Castelo Branco chegará aos 36ºC, Beja aos 35ºC e Faro aos 32ºC. Aveiro fica-se pelos 23ºC, Viana do Castelo pelos 25ºC e Leiria pelos 24ºC. 

Para a região da Grande Lisboa, o IPMA prevê uma pequena descida da temperatura máxima e o céu apresentar-se-á pouco nublado ou limpo, com períodos de maior nebulosidade até final da manhã — na capital as temperaturas deverão oscilar entre 18ºC de mínima e os 29ºC de máxima. Para o Grande Porto, estão previstos períodos de céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado até meio da manhã, bem como uma pequena descida da temperatura que se deverá ficar nos 22ºC de máxima e nos 16ºC de mínima.

Ricardo Tavares, meteorologista do IPMA, afirma que a tendência para este fim-de-semana é de uma ligeira descida da temperatura máxima, não muito significativa, mas que rondará os dois ou três graus na generalidade do território português. Em relação aos últimos dias, sentir-se-á também uma intensificação do vento durante a tarde nas regiões do litoral, principalmente no sábado e no domingo.

“No domingo, as temperaturas máximas andarão por volta dos 25ºC e dos 30ºC. No interior do Alentejo serão mais elevadas, rondando os 35ºC ou mesmo acima desse valor. No litoral, na região Norte e Centro, a tendência é para temperaturas mais baixas entre os 20ºC e os 30ºC”, explica o meteorologista.

Emissão de avisos para tempo quente

Setembro começa com uma descida de temperatura se considerarmos apenas os primeiros dias [do mês] porque a partir de dia 3 de Setembro irá verificar-se uma subida gradual da temperatura, que em alguns locais “poderá ser significativa”, explica o meteorologista.

Segundo a página do IPMA, na segunda-feira, Lisboa deverá chegar aos 33ºC, Santarém aos 36ºC, e Leiria aos 32ºC. Na região Norte, o Porto e Bragança chagarão aos 28ºC, Aveiro aos 29ºC e Viana do Castelo aos 30ºC. No Alentejo, Évora chegará aos 37ºC, Castelo Branco aos 35ºC e Faro aos 30ºC.

“A partir de dia 3 de Setembro, terça-feira, a subida da temperatura poderá levar à emissão de avisos amarelos para tempo quente, principalmente nas regiões do interior do Alentejo e nas regiões do litoral oeste. As máximas vão subir para valores acima dos 30 graus Celsius em todo o território e mesmo no litoral oeste poderão chegar aos 30 e aos 35ºC. Para Lisboa estamos a prever 35ºC e para o Porto 30ºC. O Alentejo poderá estar mais próximo dos 40ºC”, afirma Ricardo Tavares.

Para esse dia, o IPMA prevê algumas que regiões do país cheguem perto dos 40º, como é o caso de Santarém e Évora (39ºC), Beja (37º) Castelo Branco e Lisboa (36ºC). Leiria chegará aos 34ºC, Porto e Faro ficam-se pelos 29ºC e 30ºC.

Sugerir correcção