Alunos do 7.º ao 12.º ano deviam receber só manuais novos, mas ministério voltou atrás na promessa

Ministério da Educação justifica distribuição de manuais usados com as recomendações feitas em Maio pelo Tribunal de Contas. Presidente da Confap diz que neste caso as famílias só devem aceitar “manuais que estejam como novos”.

Foto
Este ano a distribuição de manuais gratuitos também abrange alunos do 7.º ao 12.º ano ADRIANO MIRANDA

O Ministério da Educação está a atribuir manuais usados a alunos do 7.º ao 12.º ano de escolaridade, apesar de inicialmente ter garantido que aqueles estudantes só iriam receber livros novos em 2019/2020, por ser este o primeiro ano da aplicação da gratuitidade ao 3.º ciclo e ensino secundário. Passarão a ser abrangidos, no total, mais de um milhão de estudantes.