Crónica

O dia que valeu por todos os dias

Naquela manhã lia nos seus rostos qual seria a sua escolha: a independência, a liberdade, o fim do sofrimento, das mortes e da opressão. E o mundo, todo o mundo, falou deles e da sua coragem.

30 de Agosto de 1999. Recordo as longas filas logo pela manhã cedo sob o calor forte de Díli. O silêncio nessas filas. O medo espelhado nos milhares de rostos. O medo que tiveram de vencer para ali estar.