Espanha

La Tomatina: haja tomates!

Mais de 145 toneladas de tomates. Mais de 20 mil pessoas. La Tomatina, a maior e mais célebre guerra de tomates do mundo, voltou a fazer uma tomatada pelas ruas de Buñol.

JUAN MEDINA/Reuters
Fotogaleria
JUAN MEDINA/Reuters

"La Tomatina serve-nos para mostrar ao mundo a nossa terra e a nossa hospitalidade", resumiu a vereadora do Turismo local, María Vallés. Mas esta festa que a cada ano torna Buñol uma celebridade mundial e atrai milhares de turistas também serve para mais: a autarquia calcula que o evento, que decorreu na quarta-feira e dura só uma hora mas que tem impacto ao longo de toda a semana, terá trazido cerca de dois milhões de euros para a economia local. 

Aliás, como é preciso pagar bilhete para participar na festa, só neste departamento entraram 230 mil euros para os cofres da organização nesta 74.ª edição - o preço mínimo é 12 euros mas há vários pacotes (com festas, paelhas e sangria, t-shirts, transporte, alojamento, etc.) que podem chegar às centenas de euros.

E de onde vem tanto tomate? Dos produtores locais, sendo que serão "tomates demasiado maduros para vender", no exacto ponto de estarem ideias para a guerra sem magoarem ninguém. E, de facto, como se vê nas imagens, esborracham-se às mil maravilhas. 

Em Portugal, está também em preparação uma "Tomatada": é a 2.ª edição deste evento que se inspira na Tomatina e realiza-se em Setembro em Almeirim.

Heino Kalis/Reuters
JUAN MEDINA/Reuters
JUAN MEDINA/Reuters
Heino Kalis/Reuters
MIGUEL ANGEL POLO/Lusa
MIGUEL ANGEL POLO/Lusa
MIGUEL ANGEL POLO/Lusa
JUAN MEDINA/Reuters
MIGUEL ANGEL POLO/Lusa
MIGUEL ANGEL POLO/Lusa
MIGUEL ANGEL POLO/Lusa
Heino Kalis/Reuters
JUAN MEDINA/Reuters
JUAN MEDINA/Reuters
MIGUEL ANGEL POLO/Lusa
JUAN MEDINA/Reuters
Heino Kalis/Reuters
Heino Kalis/Reuters