Les Siestes Électroniques volta a levar a electrónica a Coimbra

Depois da lotação esgotada do ano passado, o festival regressa esta sexta-feira ao jardim da Casa das Artes Bissaya Barreto.

,Damien Dubrovnik
Foto
O duo dinamarquês Damien Dubrovnik actua no PR

Depois da lotação esgotada do ano passado, os jardins da Casa das Artes Bissaya Barreto, na Avenida Sá da Bandeira em Coimbra, vão receber pela segunda vez o festival internacional de musica experimental electrónica Les Siestes Eléctroniques.

O festival, de entrada gratuita, nasceu na cidade francesa de Toulouse em 2002 e, desde então, já passou por Paris, Berlim, Riga, Cairo, Haia, Quioto, Montréal, Brazzaville, Abu Dhabi, Buenos Aires, Amesterdão, Seul, Leipzig, Milão ou Conacri. Em Portugal, realizou-se pela primeira vez no ano passado, integrando o programa cultural da Fundação Bissaya Barreto; trouxe então a Coimbra artistas como Varg, M.E.S.H. e Kate NV.

Com curadoria do português Alexandre Lemos e do francês Samuel Aubert, a segunda edição do Les Siestes Eléctroniques vai contar com um elenco recheado de artistas internacionais, como o duo dinamarquês Damien Dubrovnik, composto por Christian Stadsgaard (que esteve recentemente em Portugal a actuar no Festival Forte com os The Empire Line) e Loke Rahbek (também conhecido pelo seu projecto de electrónica experimental Croatian Amor), a histórica DJ francesa AZF (ambos actuam no primeiro dia do festival), o britânico Vessel, nome artístico de Seb Gainsborough, ou o produtor parisiense D.K. Os artistas portugueses confirmados são o colectivo Live Low, quarteto sediado no Porto composto por Ece Canli, Gonçalo Duarte (Equations), Miguel Ramos (Torto, Naco) e Pedro Augusto (Ghuna X), e Gonzo; tanto uns como outros viram a sua música inserida na compilação Antologia de Música Atípica Portuguesa, editada em Fevereiro deste ano.

O evento decorre de sexta-feira a domingo nos jardins da Casa das Artes Bissaya Barreto e é de entrada gratuita. Texto editado por Inês Nadais