“Estou muito contente por passar o testemunho a Elisa Ferreira”, diz Carlos Moedas

O ainda comissário europeu reconhece mais-valias da sua sucessora na área da economia, mas admite que pode desempenhar funções noutras pastas.

Carlos Moedas
Foto
Carlos Moedas assinala que Elisa Ferreira sabe fazer pontes à esquerda e à direita nelson garrido

“Estou muito contente por passar o testemunho a Elisa Ferreira”, disse esta terça-feira ao PÚBLICO o comissário Carlos Moedas a propósito da indicação pelo primeiro-ministro António Costa da vice-governadora do Banco de Portugal para comissária europeia.

Saúdo a escolha, conheço Elisa Ferreira há muito tempo”, sublinha o ainda comissário da Investigação, Ciência e Inovação indicado pelo anterior Governo de Pedro Passos Coelho.

“Quando fui nomeado comissário, Elisa Ferreira deu-me sempre o seu apoio incondicional como eurodeputada”, recorda. Um apoio apesar de pertencerem a famílias políticas diferentes que, a nível da política interna, tinham relações tensas como foram as protagonizadas pelo PSD e PS durante o executivo PSD/CDS.

Desta situação, Carlos Moedas retira uma conclusão sobre a personalidade política de Elisa Ferreira. “Ela sabe fazer pontes à esquerda e à direita”, observa.

Quanto à pasta que mais se adequa ao perfil, especialização e experiência profissional da sua sucessora, Moedas aponta para a carreira da economista, professora universitária e “número dois” do banco central. “Ela tem mais-valias na área da economia, mas pode fazer outras pastas”, considera.

“Trata-se de uma escolha pessoal da presidente da Comissão”, destaca a propósito da função e cargo a desempenhar. “Ser comissário é uma função política em que os conhecimentos técnicos sempre ajudam”, admite.

“Ter a formação que tenho ajudou-me na pasta da Investigação, Ciência e Inovação”, reitera. Contudo, Carlos Moedas reconhece em Elisa Ferreira características, percurso, qualidades e conhecimento internacional para desempenhar funções noutras áreas.