Variações já é a melhor estreia de um filme português em 2019

O filme sobre a estrela pop portuguesa, que foi o mais visto no fim-de-semana, suplantou os números do documentário sobre outro cantor português, Tony Carreira.

,Show
Foto
Miguel Manso

Variações foi o filme mais visto do fim-de-semana e é já, com apenas quatro dias em cartaz, a melhor estreia de um filme português em 2019. O filme de João Maia sobre a estrela pop portuguesa dos anos 1980 foi visto por 49 mil pessoas entre quinta-feira e domingo, segundo dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), constituindo assim o segundo filme português mais popular do ano.

Com sessões esgotadas em algumas das 94 salas onde se estreou, o filme protagonizado por Sérgio Praia arrecadou já 271 mil euros de receitas brutas de bilheteira. Os dados do ICA mostram que suplantou outra estreia da semana em Portugal, o filme de acção Assalto ao Poder, que ficou em segundo lugar em termos de espectadores e vendas de ingressos, e também o novo filme de Quentin Tarantino, Era Uma Vez... em Hollywood, que desde a sua estreia a 15 de Agosto dominava o box office português. 

Variações conquistou também com rapidez um lugar no pódio dos filmes nacionais estreados em 2019. Com apenas quatro dias de exibição, surge na tabela logo a seguir a Snu, de Patrícia Sequeira, que, tal como o filme de João Maia, se centra numa figura do século XX português — neste caso Snu Abecassis, editora e companheira de Francisco Sá Carneiro. Snu conseguiu cerca de 82 mil espectadores e uma receita bruta de 436 mil euros. Tiro e Queda, de Ramón de los Santos, até aqui o segundo filme português mais visto em 2019, passa agora para a terceira posição, com 43.940 espectadores e 233 mil euros de receitas brutas, após 2731 sessões. Tony, sobre o cantor romântico Tony Carreira, que ocupava até ao fim-de-semana o terceiro lugar da lista, perdeu entretanto o seu lugar no pódio: Variações já conseguiu mais espectadores nestes dias do que o filme de Jorge Pelicano em toda a sua carreira em sala.

O filme português mais visto do ano até agora não teve, porém, uma estreia tão promissora quanto Variações: no seu primeiro fim-de-semana de exibição, Snu juntou 15 mil espectadores e obteve receitas brutas de bilheteira de 82,6 mil euros. Em Janeiro, Tiro e Queda conseguira 95,5 mil euros e cerca de 17 mil espectadores nos primeiros dias em cartaz; em Julho, Tony arrecadou 69 mil euros com 12 mil espectadores em sala na mesma janela temporal.

O filme português mais visto dos últimos 15 anos continua a ser O Pátio das Cantigas (2015), de Leonel Vieira, que rendeu três milhões de euros de receitas de bilheteira e foi visto por mais de 600 mil pessoas. O Crime do Padre Amaro, com metade desses números, é o segundo da lista; o terceiro lugar da lista pertence a 7 Pecados Rurais, de Nicolau Breyner, também com cerca de 1,6 milhões de euros de receita e 324 mil espectadores. O primeiro fim-de-semana de O Pátio das Cantigas teve números igualmente retumbantes: 693 mil euros de receita graças a 134 mil espectadores em quatro dias.

Sugerir correcção