Irmãos Bardem pela criação de um Santuário no Antárctico

A criação de uma zona protegida nas águas do oceano é o mote de um documentário que conta com Carlos e Javier Bardem.

Javier Bardem
Foto
Javier Bardem quer que o filme sirva para mudar comportamentos ambientais Shannon Stapleton/Reuter

No início de 2018, circulavam as notícias que davam conta do facto de Javier Bardem se ter unido à associação Greenpeace numa campanha pela criação de um santuário no oceano Antárctico. Agora, surge um documentário dedicado ao tema.

Os irmãos Carlos e Javier Bardem são, assim, os porta-vozes de um documentário que apela à criação de um Santuário, é o nome do mesmo, para o oceano Antárctico, um projecto que surge na sequência de, no início do ano passado, os actores se terem juntado à Greenpeace na missão de proteger aquela região.

“Daqui a três semanas completo 49, tenho dois filhos – não podemos deixar que este maravilhoso mundo que temos, o único que temos, morra”, manifestou Javier Bardem, em Fevereiro de 2018, numa entrevista colectiva, após ter viajado no lendário Arctic Sunrise do Greenpece até à Antárctida, tendo conhecido o mundo subaquático num submarino.

A solução, segundo os manos Bardem e a própria associação ambientalista, passa pela criação da maior área marinha protegida do mundo, proibindo a exploração dos barcos pesqueiros industriais e oferecendo um lar seguro para milhares de espécies que habitam aquelas águas.

Agora, o resultado de toda a acção desenvolvida na defesa desse objectivo pode ser visto em forma de um documentário que revela como se desenvolvem as campanhas mediáticas no século XXI, sem esquecer o cerne da questão: defender um habitat único e sensibilizar o mundo para a importância do mesmo.

Javier Bardem, Óscar de melhor actor por Este País Não É para Velhos, manifestou o desejo de que este documentário “sirva para juntar o nosso grão de areia à mudança nos comportamentos ambientais”. Já Carlos Bardem, protagonista da série televisiva A Zona, que passou na RTP2, classificou o projecto como “uma memória fílmica de um sonho”, mostrando “os esforços de muitas pessoas neste planeta para conservá-lo, protegê-lo”. “É um grito silencioso (…) um aviso” e “um retrato de uma beleza comovente”, concluiu.

O documentário Santuário, realizado por Álvaro Longoria, deverá estrear, segundo o diário espanhol El País, aquando os festivais de Toronto (Canadá) e San Sebastián (Espanha), que decorrem em Setembro – de 5 a 15 e de 20 a 28, respectivamente.