Entrevista

“Os portugueses estão adormecidos com ansiolíticos, porque há uma intolerância geral à angústia”

“As pessoas não aceitam o sofrimento porque vivem numa sociedade do bem-estar”, diz o presidente da Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental. As novas tipologias de patologias, como a adicção às redes sociais, estão em debate no Congresso Mundial de Psiquiatria, em Lisboa.

Foto

As “novas faces de velhas doenças”, como a adicção às redes sociais, são um dos temas em debate no Congresso Mundial de Psiquiatria, que está a decorrer em Lisboa e junta mais de quatro mil especialistas. O presidente da Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental, que organiza o encontro em conjunto com a associação mundial, faz questão de destacar as questões éticas no tratamento dos doentes, além do aparecimento das novas tipologias de doenças. João Marques Teixeira lamenta a "sanitarização" do país que ocorreu nas duas últimas décadas. “Tristezas que são normais na vida foram transformadas em depressões, ansiedades que são normais foram transformadas em perturbações ansiosas”, diz.