Já há 40 inscritos para tratar os dentes gratuitamente na clínica da Santa Casa

Serviço será financiado totalmente pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa que prevê gastar 700 mil euros por ano. Os cuidados prestados são gratuitos para crianças e jovens até aos 18 anos.

Foto
LUSA/MARIO CRUZ;MÁRIO CRUZ

O Serviço Odontopediátrico de Lisboa (SOL), uma unidade de medicina dentária pediátrica gratuita para todas as crianças e jovens até aos 18 anos que residam ou estudem no concelho, abriu há um dia e já tem 40 inscritos.

A nova clínica é um projecto da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) , que tem como objectivo providenciar cuidados médico-dentários de elevada qualidade a crianças e jovens, qualquer que seja a sua condição social ou económica, desde que residam ou estudem em Lisboa.

Na inauguração, que decorreu esta terça-feira, e que contou com a presença de Marta Temido e Vieira da Silva, ministros da saúde e do Trabalho, o provedor Edmundo Martinho garantiu que o projecto é totalmente e unicamente financiado pelo orçamento da Santa Casa da Misericórdia. “O investimento foi de 500 mil euros e a estimativa é que a clínica tenha um custo de funcionamento que ronda os 700 mil euros”, explicou o provedor, que não descarta a criação de mais clínicas destas na zona de Lisboa, que é a área de actuação da SCML, e quem sabe noutras zonas do país.

Para já, esta é única e estima realizar 50 mil consultas por ano. Para chegar a este número, Edmundo Martinho diz que foram feitas as contas ao número de profissionais, ao tempo que deverá demorar uma consulta e ao horário de funcionamento. A clínica vai funcionar de segunda a sexta-feira entre as 8 e as 20 horas e ao sábado das 8 às 13 horas.

A equipa do SOL será composta por dez médicos dentistas, três higienistas orais e dez assistentes dentários.

O acesso é gratuito, excepto na área de ortodontia. Ou seja, no que se refere, por exemplo, à colocação de aparelhos dentários. Os beneficiários de abono de família estão isentos de qualquer pagamento no serviço de ortodontia, “independentemente do acto”.

Mas os que não estão isentos apenas pagam o custo do material, explicou o provedor da SCML.

A ministra da Saúde, Marta Temido, elogiou o projecto e lembrou a importância da prevenção na saúde oral.

Marta Temido aproveitou para dizer que um dos projectos futuros será alargar a cobertura do cheque dentista a todas as crianças entre os 2 e os 6 anos. Esta é também uma das promessas eleitorais do PS.