Quentin Tarantino atacado por filha de Bruce Lee

A filha de Bruce Lee, um dos personagens no novo filme de Quentin Tarantino, Era Uma Vez... em Hollywood, considera que o realizador deveria retractar-se.

Shannon Lee saiu em defesa do pai
Foto
Shannon Lee saiu em defesa do pai Bobby Yip/Reuters

De acordo com Shannon Lee, em declarações à Variety, “ele (Quentin Tarantino) podia pedir desculpa ou dizer ‘Eu realmente não sei como o Bruce Lee era. Apenas escrevi para o meu filme. Mas isso não deve ser tido em conta para se saber como ele era’”.

As declarações de Shannon Lee surgem na sequência de Tarantino ter saído em defesa da sua interpretação da lenda das artes marciais, interpretada por Mike Moh, que transforma Bruce Lee num fanfarrão arrogante.

“Bruce Lee era um tipo arrogante”, defendeu Tarantino, em declarações à imprensa, exemplificando com o caso da afirmação que lhe é atribuída de que poderia bater em Muhammad Ali. O cineasta confirma não o ter ouvido da sua boca, mas lido na biografia escrita por Linda Lee, mulher de Bruce: “Ela, sem dúvida, disse isso.”

Na mesma entrevista à revista Variety, a filha de Bruce considera que a autoconfiança do pai era muitas vezes confundida com arrogância. E corrige Tarantino: a passagem do livro da mãe refere-se ao que outros pensavam e não ao que o próprio julgaria. “Aqueles que observavam [Bruce] Lee eram capazes de apostar nele para ajudar a deixar Cassius Clay [que mais tarde adoptaria o nome de Muhammad Ali] inconsciente.”

Notícia corrigida às 12h25.