Alentejo

"Se não houver imigrantes o Alentejo não pode sobreviver"

Percorrendo as estradas junto à costa alentejana, a paisagem é dominada pelas estufas, um mar de plástico, como lhe chamam ambientalistas. São hectares e hectares de frutos vermelhos, saladas ou flores (em menor número). Com as estufas, a população imigrante aumentou no concelho de Odemira. As entidades oficiais têm dito que os imigrantes em freguesias como São Teotónio já correspondem a quase metade da população, a maioria do sudeste asiático, muito superior à média da população estrangeira em Portugal que não chega aos 4%.

Veja a reportagem completa: É o Alentejo o novo eldorado da imigração?

Sugerir correcção