Rede de emergência com 62,1% de gasóleo e 44,5% de gasolina

Os últimos dados sobre o estado da rede de emergência dão conta de uma melhoria geral dos níveis de abastecimento. Algarve está com 54,3% de gasóleo e de 40,2% de gasolina.

Foto
LUSA/LUÍS FORRA

A ENSE - Entidade Nacional para o Sector Energético divulgou esta manhã o retrato mais actualizado da Rede Estratégica de Postos de Abastecimento e dá conta de uma melhoria generalizada dos stocks em toda a rede, com destaque para as subidas registadas a sul, onde se tinham verificado os sinais de maior alarme no início desta crise.

Assim, o total geral da REPA aponta para uma melhoria no abastecimento nacional de 53,6% de gasóleo, às 11h de quinta-feira, para 62,1% às 11h desta sexta-feira. No caso da gasolina, os stocks estavam nos 44,5%, acima dos 41% registados na véspera.

Estes valores têm vindo a melhorar ao longo dos últimos dias, depois de o Governo ter decretado a requisição civil precisamente para o abastecimento da REPA, que já apresentava valores muito baixos em Faro e Beja, mas sobretudo na sequência do reforço do transporte por parte dos militares e polícias, inclusive durante um terceiro turno nocturno.

No Algarve, onde a pressão da procura é maior, os postos do distrito de Faro apresentam uma melhoria de 49,7% para 54,3% no gasóleo e de 37,4% para 40,2% na gasolina. Já em Beja, a situação não é exactamente a mesma, já que se no gasóleo a subida é ligeira, para os 40,7%, e na gasolina verifica-se um recuo de 35,8% para 29%.

Em Lisboa, o gasóleo registou uma recuperação significativa – de sete pontos percentuais – para os 61,1%, ao passo que a gasolina ficou praticamente estabilizada na fasquia dos 40%. No Porto, as melhorias observaram-se tanto no gasóleo (de 60,9% para 64,4%), como na gasolina (de 49,72% para 51,4%).

Segundo os dados da ENSE, às 11h desta sexta-feira, os únicos abastecimentos que se encontram na fasquia dos 30%, para além da situação referida sobre a gasolina em Beja, situam-se em Santarém (onde a gasolina está a 30,2%) e Bragança (onde a gasolina está a 32,6%), distrito que há 24 horas era o único com um abastecimento perto do mínimo de 25%.

As maiores subidas nas últimas 24 horas verificaram-se nos distritos de Aveiro, Braga, Leiria, Portalegre, Setúbal e Viseu, com recuperações na casa dos dois dígitos em alguns casos. No pólo oposto, as únicas quebras nos stocks observaram-se na Guarda (na gasolina, para 58,1%), Santarém (no gasóleo, para 30,3%), onde se encontra um dos focos de preocupação do sector agrícola, em plena fase de colheita do tomate.