Bispo do Funchal apela a que campanha eleitoral seja “tempo de civilização”

Prelado critica recurso a “ataques pessoais” na política. Eleições para a assembleia legislativa regional realizam-se a 22 de Setembro.

,Machico
Foto
O bispo D. Nuno Brás, noutra cerimónia religiosa, em Julho deste ano Homem de Gouveia/Lusa

O bispo do Funchal, Nuno Brás, apelou nesta quinta-feira aos candidatos às eleições da Madeira, marcadas para 22 de Setembro, para que usem a campanha eleitoral como “tempo de civilização” e criticou os “ataques pessoais” e as “calúnias” entre políticos.

“Nos últimos tempos, mais que mostrar as suas propostas para a região e o país, as campanhas eleitorais têm, infelizmente, sublinhado os ataques pessoais, a desvalorização do outro candidato, por vezes até através de calúnias”, afirmou Nuno Brás, na homilia que proferiu na missa a Assunção de Nossa Senhora, na freguesia do Monte, Funchal.

O bispo vincou a necessidade de “manter a elevação do debate e o respeito pela dignidade dos intervenientes”, no “contraste natural” da diferença das ideias e das propostas. “Faço, nesta celebração da solenidade de Nossa Senhora, nesta festa da nossa padroeira, um apelo sincero, mas firme a todos os candidatos: que este tempo de campanha eleitoral possa ser um tempo e um espaço de civilização”, disse.

Nuno Brás tomou posse como bispo da Diocese do Funchal em Fevereiro e esta é a primeira vez que preside à missa evocativa da Assunção de Nossa Senhora e simultaneamente da padroeira da Madeira.

A data está agora marcada pela memória da tragédia ocorrida em 2017, quando uma árvore de grande porte tombou sobre uma multidão que aguardava a passagem da procissão, no Largo da Fonte, matando 13 pessoas e ferindo cerca de 50.

“Nós, cristãos, temos não apenas o direito como o dever de falar, de lutar por uma sociedade sempre mais plenamente humana, por relações entre pessoas em que todos possam ser respeitados na sua dignidade, por modos de existência que não caiam em soluções fáceis”, alertou Nuno Brás.

A missa de Nossa Senhora do Monte contou com a presença de várias entidades, como o presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, o presidente do parlamento regional, Tranquada Gomes, o representante da República para a região, Ireneu Barreto, e o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Gouveia.

“Que a Senhora do Monte conduza a todos, eleitores e candidatos, a atitudes dignas e a escolhas acertadas para o bem comum, para o bem da nossa região e do nosso país, em direcção à construção de uma sociedade cada vez mais humana”, disse o bispo.