Teatro do Vestido apresenta Mãos Gretadas nas salinas da Figueira da Foz

Em 2018 fizeram Pontes de Sal, com “cariz mais etnográfico”. Este ano voltam à Figueira da Foz com novo espectáculo, “numa vertente mais poética”

Museu do Centro do Sal
Foto
As salinas da Figueira da Foz estão na origem de dois espectáculos do Teatro do Vestido nelson garrido

O Teatro do Vestido volta este ano às salinas da Figueira da Foz para apresentar esta quinta e sexta-feira Mãos Gretadas (ainda às voltas com o sal), espectáculo feito em percurso, que cruza histórias e poesia.

O espectáculo, que decorre no âmbito do festival Citemor, é a segunda vez que leva o Teatro do Vestido a trabalhar sobre a realidade laboral das salinas da Figueira da Foz, depois de em 2018 ter feito a apresentação Pontes de Sal, com a leitura de diários de campo e outros materiais que decorreram da residência artística ali realizada.

Se em 2018 a apresentação tinha “um cariz mais etnográfico”, este ano há “uma vertente mais poética”, disse à Lusa a directora da companhia, Joana Craveiro.

Em Mãos Gretadas (ainda às voltas com o sal), cruzam-se as histórias de vida das pessoas que trabalham nas salinas — “que não se limitam ao sal” —, expressões muito próprias daqueles lugares e um conjunto de cartas de alguns “amigos artistas”, explicou. Uma “correspondência bastante poética“, como contou Joana Craveiro, que lançou uma pergunta aos seus amigos: “Se te falar do sal o que me respondes?”. Para além dessa componente poética na correspondência com artistas, há também a poesia que encontra nas frases das pessoas que encontrou nas salinas, referiu.

O espectáculo, que trabalha em torno dessa “polifonia cénica”, conta ainda com uma “camada musical forte”, a partir do trabalho do músico Carlos Marques, que explora as expressões que foram descobrindo nas salinas da Figueira da Foz.

No Citemor, que arrancou a 25 de Julho, o preço do bilhete é definido pelo próprio espectador, de acordo com a sua disponibilidade e expectativas. O festival de teatro divide-se entre Coimbra, Figueira da Foz e Montemor-o-Velho.