Hong Kong: a arte post-it da revolta anti-sistema

Reuters
Fotogaleria
Reuters

Os protestos contra a asfixia democrática perpetrada pela China sobre Hong Kong — e também contra a brutalidade policial que tem sido aplicada contra quem neles participa — têm aguçado a criatividade e expressão artística de cidadãos e activistas anti-sistema. Entre os cidadãos, a caneta e o post-it têm ganho terreno. Milhares de pequenos quadrados coloridos com mensagens de amor e de revolta têm coberto janelas, paredes, pilares, viadutos. São visíveis também sobre os próprios manifestantes, mas é sobretudo sobre a Lennon Wall, uma parede de mosaico que nasceu no centro de Hong Kong, em plena "Revolução do Guarda-Chuva", em 2014, que se concentram em maior número. "Libertem Hong Kong", pode ler-se numa das instalações de post-it patentes nas imagens da Reuters. "Luta contra o poder", "És bela, Hong Kong", "Obrigado, Hong Kong" estão também inscritos em alguns dos pequenos papéis coloridos, em inglês.

Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Reuters
Sugerir correcção