Via de acesso à fajã da Ferraria em São Miguel reaberta a viaturas

Acesso esteve em obras devido a derrocadas que o tornavam inseguro para as pessoas que ali circulam.

A Ferraria, pelas termas e pela piscina natural, é um local muito visitado em São Miguel
Foto
A Ferraria, pelas termas e pela piscina natural, é um local muito visitado em São Miguel Paulo Pimenta

 A via de acesso à fajã da Ferraria, em São Miguel, nos Açores, já se encontra reaberta à circulação automóvel, após obras de consolidação da encosta com o objectivo de garantir a segurança de pessoas e bens, anunciou esta segunda-feira o Governo dos Açores. A informação foi avançada pela secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo.

Marta Guerreiro falava na inauguração do percurso pedestre do Pico das Camarinhas e Ponta da Ferraria, um trilho interpretativo com uma extensão de 4,9 quilómetros, promovido pela Direcção Regional do Ambiente, em parceria com o Geoparque Açores. Citada numa nota do executivo regional, a governante lembrou que a interdição surgiu na sequência de “diversas derrocadas que ocorreram no final no mês de Abril nos taludes sobranceiros à via de acesso”.

“Apesar dos constrangimentos sentidos, esta foi uma intervenção necessária para garantir a segurança das pessoas que diariamente visitam a Ponta da Ferraria”, sublinhou a titular da pasta do Ambiente. Simultaneamente foram efectuadas “intervenções de qualificação das infra-estruturas de apoio aos visitantes da fajã, designadamente no parque de estacionamento, na acessibilidade às termas e nas estruturas de apoio à piscina natural”, acrescentou.

Marta Guerreiro adiantou ainda que está já concluído o parque de estacionamento, que passou de “47 para 100 lugares, incluindo três para cidadãos com deficiência” e ainda “a diferenciação da entrada e da saída do estacionamento, permitindo uma gestão melhorada na circulação de veículos e pessoas”. Destacou também “a criação de acesso para cidadãos com mobilidade reduzida às instalações das termas, incluindo à piscina exterior”, o que torna este espaço “acessível à generalidade das pessoas”.

Quanto à zona da piscina natural, sublinhou a importância da beneficiação da estrutura de apoio, designadamente “os sanitários e os duches, incluindo a substituição dos pavimentos e portas, e de alguns equipamentos”. “Estão ainda em fase de implementação a substituição integral dos pontos de depósito de resíduos, a recolha e encaminhamento de águas pluviais e uma solução adequada e integrada que facilite o acesso dos visitantes à piscina natural”, indicou a secretária regional.

O percurso pedestre do Pico das Camarinhas e Ponta da Ferraria, hoje inaugurado, um trilho interpretativo com uma extensão de 4,9 quilómetros “foi concebido como um trilho pedestre interpretativo do património geológico e cultural desta área protegida” e “contempla 16 postes interpretativos, com informação complementar acedida através de dispositivos móveis, por via da leitura de códigos QR, o que constitui uma importante oferta para os visitantes da área protegida”.

Segundo o Governo Regional, os Açores possuem 83 trilhos pedestres homologados nas nove ilhas ao longo de 621,8 quilómetros, bem como cinco grandes rotas, com uma extensão total de 243 quilómetros, nas ilhas de Santa Maria, Graciosa, São Jorge, Faial e Flores, num total de 717,3 quilómetros reais.