Donatella pede desculpa à China por erros em t-shirts Versace

A China recebeu com uma chuva de críticas as t-shirts Versace que listam Hong Kong e Macau como países independentes. A directora-criativa Donatella Versace já endereçou um pedido de desculpas.

,Michael Kors
Fotogaleria
“Nunca foi minha intenção desrespeitar a soberania nacional da China”, escreveu Donatella Versace Stefano Rellandini / Reuters
Fotogaleria
DR

A celeuma não é inédita: já em Maio de 2018, a Gap tinha-se enganado no mapa da China, ocultando territórios como Taiwan ou Tibete, o que obrigou a marca a retirar as t-shirts com essa estampagem do mercado e a formalizar um pedido de desculpas. Agora, foi a vez da Versace que lançou para o mercado uma linha de t-shirts com nomes de cidades e respectivos países: “New York-USA” ou “Beijing-China”. O problema é que também estampou “Hong Kong-Hong Kong” e “Macau-Macau”.

As peças de moda listam tanto Hong Kong como Macau como territórios independentes, apesar de ambas serem regiões administrativas especiais da República Popular da China, estando sob a alçada de Pequim, desde 1997 e 1999, respectivamente. O facto originou uma chuva de protestos nas redes sociais, o que obrigou a directora-artística Donatella Versace a emitir um pedido de desculpas público: “Nunca foi minha intenção desrespeitar a soberania nacional da China”, escreveu numa nota divulgada na conta de Twitter da empresa.

Emblemas de luxo perdem “embaixadores” na China

O caso Versace poderia ser isolado, mas acabou por originar uma onda de protestos que está a afectar vários emblemas de luxo, com os famosos que representam marcas como a norte-americana Coach ou a francesa Givenchy a rescindirem contratos com as respectivas marcas, acusando-as de questionarem a soberania do país.

De acordo com a Reuters, a top model Liu Wen escreveu na rede social chinesa Weibo a decisão de rescindir com a marca norte-americana Coach, por esta também ter no seu portefólio uma t-shirt que aponta os vários territórios como países. O caso remonta a 2018 e a marca na época retirou a roupa das prateleiras, emitindo um pedido de desculpas. Mas a divulgação da imagem da antiga t-shirt depois do erro da Versace trouxe à baila o que por Nova Iorque se julgava enterrado.

PÚBLICO -
Foto
DR

“Declaração: Seja quando for, a integridade e a autoridade da soberania e território da China são invioláveis! Porque escolhi uma marca que não é rigorosa, trouxe mal a todos, e peço desculpas a todos aqui! Amo a minha pátria e resolutamente salvaguardo a soberania da China!”

Também a francesa Givenchy acaba de perder o seu embaixador na China. O ídolo da pop Jackson Yee divulgou na mesma rede social que cortou laços com a marca depois de observar t-shirts com o mesmo tipo de erro.