Empresas de segurança privada vão passar a ser submetidas a avaliação de idoneidade

Revisão da lei de segurança privada aperta controlo sobre empresas e profissionais. Uso de arma vai tornar-se mais difícil para os seguranças privados.

Foto
ADRIANO MIRANDA

As empresas de segurança privada e os seus profissionais vão ser sujeitos a um controlo mais apertado por parte das autoridades públicas. Isso mesmo resulta da revisão da lei que regula a actividade de segurança privada, publicada no início de Julho e que entra em vigor no próximo dia 7. No âmbito da emissão de alvará obrigatório para estas empresas poderem operar, a Direcção Nacional da PSP vai passar a fazer um relatório sobre a idoneidade da empresa e das pessoas que asseguram a sua direcção efectiva, dando parecer negativo “sempre que existam fundadas suspeitas sobre a mesma”.