Colégio do grupo GPS acusado de violar normas dos contratos de associação. Ministério está a averiguar

O Colégio Miramar, financiado pelo Estado, estará alegadamente a aceitar alunos que não residem na sua área geográfica. Ministério da Educação “está a analisar” queixas que dão conta desta situação.

Internet
Foto
Todas as 44 turmas do Colégio Miramar são financiadas pelo Estado Rui Gaudencio

O Ministério da Educação (ME) está a averiguar um dos colégios do grupo GPS que ainda é financiado pelo Estado, no âmbito dos chamados contratos de associação, devido a queixas de que estará a aceitar alunos que não residem na sua área geográfica. O que passou a ser proibido para os estabelecimentos com contratos de associação, desde o ano lectivo de 2016/2017.