Canárias

La Graciosa, a Canária mais próxima do nirvana

A Graciosa é a oitava e menos povoada das Canárias. Uma ilha pequena, quase deserta, já declarada santuário natural e reserva marinha. Lá não há muito para fazer. Mas, por isso mesmo, é um paraíso para amantes de solidão, desportos radicais e caças ao tesouro.

Fotogaleria
Graciosa Luís Maio
Fotogaleria
Graciosa
Fotogaleria
Caleta de Sebo
Fotogaleria
Fariones
Fotogaleria
Fariones
Fotogaleria
Graciosa
Fotogaleria
Caleta de Sebo
Fotogaleria
Caleta de Sebo
Fotogaleria
Graciosa
Fotogaleria
Graciosa
Fotogaleria
Graciosa, playa Cocina
Fotogaleria
Graciosa
Fotogaleria
Graciosa

O impulso de descoberta e a vontade de partir jogam a favor da Graciosa. Sobretudo do alto do Mirador del Rio, no extremo mais setentrional de Lanzarote. O miradouro, alcandorado na ponta da falésia que cai 475 metros a pique sobre o Atlântico, é espectacular pela localização, como pela arquitectura “orgânica” com a assinatura do célebre César Manrique, em 1973. Mas o mais impressionante do Mirador del Rio acaba por ser a vista aérea que oferece sobre o arquipélago Chinijo (pequeno), um conjunto de cinco ilhéus que se alonga na diagonal para nordeste. É uma revelação, porque estas são as Canárias que não constam dos folhetos, que os magotes de turistas que estagiam nas ilhas maiores nem chegam a saber que existem.