Afinal, cinco litros de café por dia parece não fazer tão mal quanto se pensava

Um novo estudo indica que o coração e o sistema circulatório não são afectados por um consumo de até 25 chávenas diárias.

O estudo inclui 8412 participantes
Foto
O estudo inclui 8412 participantes Brigitte Tohm / Unsplash

Não é caso para dizer que “cinco litros de café por dia não sabe o bem que lhe fazia”, mas pelo menos que já se sabe o mal que não faz. E isto são boas notícias para os amantes de café: de acordo com um estudo do professor Steffen Petersen, especialista em medicina cardiovascular no Instituto de Investigação William Harvey, da Universidade Queen Mary (Londres, Reino Unido), não há qualquer indício de que a ingestão exagerada de café deixa as artérias mais rígidas, penalizando o transporte de oxigénio e nutrientes do coração para o resto do corpo.

PÚBLICO -
Foto
Nathan Dumlao / Unsplash

Estas conclusões, publicadas em Junho deste ano, surgem em contramaré face a outras investigações, mas Petersen explica que os estudos anteriores poderão ter sido condicionados por uma amostra pequena, destacando o facto de, para chegar a estas respostas, ter usado um universo de 8412 participantes que se submeteu a exames de ressonância magnética e de medição de pulsação e tensão arterial.

Durante o estudo, a amostra foi dividida em três: um primeiro grupo, que bebe uma chávena ou mesmo nenhuma ao longo do dia; um segundo, composto por quem ingere entre uma e três chávenas; e um terceiro, com os que bebem mais de três até um limite de 25. E, “a nossa pesquisa indica que o café não é tão mau para as artérias como sugeriam estudos anteriores”, disse Petersen, citado pela Universidade Queen Mary. 

Para já, apenas foram estudados indivíduos que bebessem até 25 chávenas por dia, mas o mesmo investigador já adiantou que é importante estudar quem bebe mais do que esta quantidade de forma a criar uma baliza de consumo segura.