Em Machico e em Monchique: PS e PSD preparam a rentreé política

PS escolhe bastião socialista na Madeira, na véspera de regionais, para uma espécie de “Chão da Lagoa rosa”. CDS também vai à Madeira. O PSD faz a Festa do Pontal, nos moldes do ano passado, na serra algarvia.

,António Costa
Foto
PS aposta forte nas eleições regionais de 22 de Setembro na Madeira Rui Gaudêncio

É em Machico, um bastião socialista no arquipélago madeirense, que o PS vai fazer a sua rentreé política este ano. A festa-comício, ao estilo de arraial popular típico da região, está marcada para o último sábado de Agosto, dia 31, e tem um duplo objectivo. Dar força ao PS para as eleições regionais de 22 de Setembro e ganhar tracção para as legislativas de 6 de Outubro é o objectivo assumido.

“Vai ser na Madeira para dar um sinal de força, pois há a possibilidade de o PS, pela primeira vez, poder vir a ganhar aquelas eleições [regionais]”, explicou a secretária-geral adjunta socialista, Ana Catarina Mendes, citada pela Lusa, acrescentando que o momento vai também “servir como ‘pontapé de saída’ para as legislativas, de forma a que os portugueses voltem a confiar em António Costa e no PS”.

A festa-comício, sabe o PÚBLICO, está a ser preparada para rivalizar com os arraiais populares madeirenses. Na praça junto à praia de Machico, a segunda cidade do arquipélago a 25 quilómetros a leste do Funchal, vão ser montadas barracas de comes e bebes, onde não faltará a tradicional espetada e muita poncha.
A animação começa logo pela manhã, estando as intervenções políticas marcadas para as 15 h. Além do secretário-geral do partido, António Costa, vão passar pelo palco o presidente do PS-Madeira, Emanuel Câmara, o autarca de Machico, o socialista Ricardo Franco, cabendo a Paulo Cafôfo, o ex-líder da Câmara do Funchal que encabeça a lista do partido às regionais, fechar os discursos.

É a primeira vez que o PS-Madeira realiza uma festa partidária nestes moldes, depois de durante anos ter promovido nas serras madeirenses, no Parque Florestal da Fonte do Bispo, um arraial popular, à semelhança da festa anual do PSD Chão da Lagoa. O último líder nacional que por lá passou foi José Sócrates, em 2009.
Mas este ano, os socialistas têm reais aspirações em vencer as regionais madeirenses, ou, pelo menos, de evitar pela primeira vez que o PSD alcance uma maioria, abrindo assim espaço para negociar à esquerda, ou mesmo com o CDS, um acordo de Governo. Daí, a atenção redobrada com que o Largo do Rato tem olhado para a Madeira.

Igualmente na Madeira, a cerca de 40 quilómetros de distância, na Fajã da Ovelha, Calheta, a presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, protagonizará um evento semelhante ao dos socialistas: uma festa popular, com música ao vivo, almoço e comício.

Rui Rio já esteve a 28 de Julho no Chão da Lagoa, na Madeira, e a rentreé do PSD volta a ser no Algarve. Continua a chamar-se Festa do Pontal, como quando se realizou naquela zona de Faro ou no “calçadão” de Quarteira, mas vai subir a serra, até Monchique, a vila que fica a caminho do monte Fóia, o ponto mais alto do Algarve. 

“Monchique é um concelho com bastante significado para o PSD. Nas primeiras eleições legislativas, em Abril de 1976, a única câmara que os sociais-democratas venceram no Algarve foi a de Monchique”, conta fonte do partido, revelando que a ideia de fazer este ano a rentrée política em Monchique tem também a ver com um certo “sentimento de orfandade” que existe naquela zona, fustigada no ano passado pelos incêndios florestais, em pleno mês de Agosto. “O PSD entendeu que, também por essa razão, Monchique era o lugar ideal para realizar a rentrée”, acrescenta a fonte social-democrata.

Ao que foi possível apurar, o figurino que está pensado para a festa social-democrata de 31 de Agosto é muito idêntico ao da Festa do Pontal do ano passado que decorreu pela primeira vez na pequena aldeia serrana algarvia de Querença. Voltará a haver um jogo de futebol entre dirigentes nacionais, locais e autarcas, almoço ao ar livre, música ao vivo, ranchos folclóricos, jogos tradicionais e, claro, intervenções políticas, que deverão ser antecedidos da apresentação dos candidatos a deputados à Assembleia da República. A lista pelo círculo eleitoral de Faro é encabeçada pelo deputado Cristóvão Norte, que será um dos oradores. Ao longo do recinto haverá pequenos stands com produtos regionais de norte a sul do país.

Nesta altura, o PSD está empenhado em tratar dos procedimentos normais para este tipo de iniciativas, como contactar fornecedores ou solicitar a cedência do espaço para o arraial algarvio “laranja”. A mobilização dos militantes e simpatizantes é o passo que se segue.

No dia seguinte, 1 de Setembro, Rui Rio vai participar na Universidade de Verão, em Castelo de Vide (Portalegre), onde discursará na sessão de encerramento da tradicional iniciativa do PSD de formação de jovens quadros. A Universidade de Verão é uma iniciativa conjunta do PSD, do Grupo Parlamentar do PSD no Parlamento Europeu, da JSD, do Instituto Francisco Sá Carneiro e do Partido Popular Europeu. O socialista António Vitorino e o centrista Adolfo Mesquita Nunes estão entre os oradores convidados.

O BE, como evento de regresso das férias de Verão, organiza o seu Fórum Socialismo, entre 30 de Agosto e 1 de Setembro (domingo), na Escola Artística Soares dos Reis, Porto, enquanto “Os Verdes” têm o seu acampamento Ecolojovem marcado para São Torpes, Sines, entre 29 de Agosto e domingo.

O PCP só no fim-de-semana seguinte organiza a histórica Festa do Avante!, de 6 a 8 de Setembro, nas quintas da Atalaia e do Cabo da Marinha, na Amora, Seixal. com Lusa