Modelos exigem que Victoria’s Secret combata a agressão sexual

A organização norte-americana sem fins lucrativos The Model Aliance enviou uma carta aberta à empresa para que esta tome uma posição que proteja as profissionais do assédio e abuso sexual.

,Supermodelo
Foto
LUSA/SHERWIN

A organização norte-americana sem fins lucrativos The Model Aliance, criada em 2012 pela modelo e activista norte-americana Sara Ziff, enviou esta terça-feira uma carta aberta a John Mehas, director da Victoria's Secret (VS), a pedir que a marca tome uma posição no que respeita aos casos de assédio e abuso sexual. 

Entre as mais de 100 modelos que assinaram esta petição estão Christy Turlington, Edie Campbell, Milla Jovovich, Doutzen Kroese e Gemma Ward. Estas pedem que a VS utilize o seu “poder e influência para trazer as mudanças que são urgentes e necessárias ao sector”, lê-se. 

A petição surge na sequência de informações que dão conta de que responsáveis próximos à VS tinham conhecimento de que Jeffrey Epstein — envolvido em escândalos sexuais nos Estados Unidos (entre eles tráfico sexual e envolvimento sexual com menores) — se fez passar por responsável de casting de modelos da Victoria’s Secret e as atacou sexualmente. Consta que Epstein é um amigo próximo de Leslie Wexner, CEO da L Brands, empresa-mãe da VS. 

Além de Jeffrey Epstein, existem também acusações de alegada conduta sexual inapropriada por parte de fotógrafos como Timur Emek, David Bellemere e Greg Kadel, que trabalham frequentemente com a marca de lingerie.