Transporte gratuito vai ligar as cidades transfronteiriças de Chaves e Verín

Serviço funcionará nos dias de maior necessidade de mobilidade, até ao final do ano. Se tiver procura, poderá tornar-se regular.

Chaves vai ligar-se a Verín através de um novo serviço de transportes
Foto
Chaves vai ligar-se a Verín através de um novo serviço de transportes ADRIANO MIRANDA / PUBLICO

A eurocidade Chaves-Verín arranca a 9 de Agosto com um projecto, “piloto e inovador”, de um serviço de transporte gratuito e ocasional que vai ligar estas cidades portuguesa e espanhola, anunciou esta segunda-feira a organização transfronteiriça.

“A partir do dia 9 deste mês vai ser possível utilizar estes autocarros, são gratuitos e asseguram de forma cómoda, rápida e eficaz o transporte entre Chaves e Verín”, afirmou o presidente da Câmara de Chaves e da eurocidade, Nuno Vaz. O autarca falava aos jornalistas na sede do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) eurocidade Chaves-Verín, instalada na antiga alfândega espanhola, na zona da fronteira entre os dois países.

O Transporte Urbano Transfronteiriço Chaves-Verín (TUT), que tem como lema “A tua eurocidade já se conectou, e tu?”, vai estar em funcionamento até ao dia 31 de Dezembro de 2019. Até lá, os cidadãos terão ao dispor um serviço de transportes nos dias de maior necessidade de mobilidade entre os “dois bairros desta eurocidade”, nomeadamente nos dias de feira ou aquando da realização dos principais eventos nos dois municípios. A viagem demora entre “15 a 20 minutos” e tem três paragens: na estação de camionagem de Verín, em Feces de Abaixo, na sede da eurocidade, e no largo da estação de Chaves.

Com esta iniciativa, a eurocidade pretende calcular a afluência do transporte dos eurocidadãos com o objectivo de avaliar a viabilidade de uma futura linha regular entre Chaves e Verín. Nuno Vaz afirmou que o que se pretende com este “projecto-piloto é perceber efectivamente se há uma procura dos cidadãos nesta mobilidade entre os dois bairros desta eurocidade”.

Segundo o autarca, o projecto “vem dar resposta a uma necessidade que foi identificada já há alguns anos” e “resolver um problema de mobilidade” que existe no território. “Temos consciência de que os territórios do Interior têm problemas de mobilidade porque a rede de transportes públicos não responde às necessidades. As pessoas que precisam de mais resposta são aquelas que possuem menos resposta”, salientou.

O presidente do município espanhol de Verín, Gerardo Seoane Fidalgo, afirmou que o projecto não “procura uma rentabilidade económica, mas sim uma rentabilidade social” e elencou o envelhecimento da população e as dificuldades de mobilidade. Gerardo Seoane Fidalgo destacou ainda o intercâmbio de residentes entre os dois territórios, que “é estável” e que é feito com diferentes objectivos como, por exemplo, para lazer, gastronomia ou compras.

O serviço de transportes, vai ser efectuado por duas empresas, uma portuguesa e uma espanhola. A iniciativa está a ser desenvolvida no âmbito do projecto Eurocidade 2020, aprovado pelo programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020, com co-financiamento FEDER. Os dois municípios, que estão unidos desde 2007 no AECT, já partilham um cartão pessoal que dá acesso a piscinas, bibliotecas, eventos, formações ou concursos, bem como uma sede, uma agenda cultural, instalações desportivas e recreativas e actividades conjuntas.