Novo Banco vende imóveis e créditos no valor de 800 milhões

O banco assinou dois acordos para a venda de carteiras de activos imobiliários e de crédito malparado que têm um valor contabilístico de 800 milhões, mas não divulgou o valor do encaixe.

O Novo Banco registou prejuízos de 400 milhões no primeiro semestre
Foto
O Novo Banco registou prejuízos de 400 milhões no primeiro semestre LUSA/TIAGO PETINGA

O Novo Banco anunciou esta segunda-feira que chegou a acordo com a Cerberus Capital Management para a venda de uma carteira de activos imobiliários, composta por 195 imóveis, com um valor contabilístico de 487,8 milhões de euros.

Além disso, anunciou também que a sua sucursal de Espanha – a Novo Banco Servicios Corporativos – assinou um acordo para venda de uma carteira de activos imobiliários e crédito malparado, no valor de 308 milhões. O banco não adiantou por quanto vai vender estas carteiras.

O Novo Banco “assinou um contrato-promessa de compra e venda com entidades indirectamente detidas por fundos geridos pela Cerberus Capital Management, L.P., uma sociedade sediada em Nova Iorque, para a venda de uma carteira de activos imobiliários, designado por ‘Projecto Sertorius’”, lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A entidade liderada por António Ramalho acrescenta que, uma vez concretizada a venda, “a gestão da carteira será realizada por um servicer de referência em Portugal na gestão deste tipo de activos, que irá incorporar nos seus quadros até 13 colaboradores do Novo Banco”. O negócio deverá ficar concluído até ao final do ano.

Segundo o banco – que registou prejuízos de 400 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, quase o dobro face ao registado no mesmo período do ano anterior – os 195 imóveis agregados que compõem a carteira traduzem-se em “1.228 unidades individuais, com usos industrial, comercial, terrenos e residencial, incluindo estacionamentos”.

Num outro comunicado, o banco refere que a sua sucursal espanhola assinou um contrato de compra e venda com a Waterfall Asset Management L.L.C., uma sociedade gestora de activos sediada em Nova Iorque”.

O objecto deste contrato é uma “carteira de activos imobiliários e crédito não produtivo (non-performing loans), designado por ‘Projecto Albatroz’”, esclarece o banco. A carteira tem um valor bruto contabilístico de 308 milhões de euros.

Também neste caso, o negócio deverá ficar concluído até final do ano.

As transacções representam “mais um importante passo no processo de desinvestimento de activos não estratégicos do Novo Banco”, destaca a instituição que nasceu do antigo BES.