Pelo menos 20 mortos em El Paso, Texas. É o 8.º pior tiroteio em massa nos EUA

Mais de 26 pessoas ficaram feridas. O tiroteio aconteceu num supermercado Walmart. Atacante, de 21 anos, terá publicado manifesto anti-imigração.

,2019 tiroteio de El Paso
Fotogaleria
Clientes do Walmart retirados do supermercado Reuters/STRINGER
,Exército
Fotogaleria
EPA/IVAN PIERRE AGUIRRE
Fotogaleria
EPA/IVAN PIERRE AGUIRRE
Fotogaleria
EPA/IVAN PIERRE AGUIRRE
Fotogaleria
EPA/IVAN PIERRE AGUIRRE
Fotogaleria
Reuters/STRINGER
Fotogaleria
LUSA/IVAN PIERRE AGUIRRE

Um atirador matou pelo menos 20 pessoas num supermercado Walmart em El Paso, no Texas, Estados Unidos, este sábado, e feriu mais de 26 pessoas antes de ser preso, informaram as autoridades este domingo no primeiro balanço oficial do número de vítimas deste ataque. 

Muitos dos que se encontravam no supermercado quando começou o tiroteio estavam a comprar material de regresso às aulas. O ataque acontece apenas seis dias depois de um atirador adolescente matar três pessoas num festival de comida, na Califórnia.

Ao anunciar o balanço de vítimas mortais em conferência de imprensa, o governador do Estado, Greg Abbott, disse que este era um dos “dias mais mortíferos da história do Texas”.

É o oitavo pior tiroteio em massa nos EUA desde 1949, depois do ataque em San Ysidro, em 1984, que matou 21 pessoas.

PÚBLICO -
Aumentar

Manifesto anti-imigração

O suspeito do ataque em El Paso é um jovem branco de 21 anos, residente em Allen, perto de Dallas, no Texas, a mais de mil quilómetros de El Paso. Chama-se Patrick Crusius, de 21 anos, e terá actuado sozinho. A arma que utilizou foi apreendida.

O chefe da polícia de El Paso, Greg Allen, disse que as autoridades encontraram um alegado manifesto anti-imigração do suspeito que indica que este poderá ser um “crime de ódio”. Falta, contudo, provar se foi Patrick Crusius a partilhar na Internet o documento, no qual se mostra simpatia pelo terrorista condenado por matar 51 pessoas em duas mesquitas, em Christchurch, na Nova Zelândia.

Pelo menos 11 pessoas foram transportadas para o Del Sol Medical Center, em El Paso, segundo o porta-voz do hospital, Victor Guerrero. O University Medical Center recebeu 13 pessoas, uma das quais morreu, confirmou à CNN o porta-voz do hospital, Ryan Mielke.

No Twitter, antes de haver um número oficial de vítimas, o Presidente dos Estados Unidos disse que os relatos de El Paso eram “muito maus, muitos mortos”. “Falei com o governador [do Texas] para oferecer total apoio do governo federal”, escreveu Donald Trump. “Que Deus esteja com vocês todos!”

O Presidente do México, Manuel Lopez Obrador, disse que três mexicanos estavam entre os mortos e que seis tinham ficado feridos, incluindo uma rapariga de dez anos.

Como “fogo-de-artifício"

Segundo a Reuters, uma testemunha afirma ter visto pelo menos uma pessoa com uma ferida fatal na cabeça. A mesma fonte contou ainda que viu várias pessoas com as roupas ensanguentadas. Segundo a Reuters, um vídeo divulgado no Twitter parece mostrar alguns clientes da loja a saírem com as mãos no ar. 

A CBS citou uma testemunha, Ray Holgin, que ouviu pelo menos dez tiros e viu pelo menos duas pessoas armadas. Houve outros relatos iniciais, incluindo de fontes oficiais, que indicavam a existência de múltiplos atiradores e foram anunciadas três detenções. Mais tarde, soube-se que só uma pessoa, Patrick Crusius, ficou detida.

Uma mulher disse ter escutado um som parecido com “fogo-de-artifício”, quando procurava um lugar para estacionar. “Dirigi-me para a saída. Vi um homem com uma t-shirt negra e umas calças camufladas e que empunhava o que parecia ser uma espingarda. Apontava às pessoas e disparava directamente sobre elas. Vi três ou quatro caírem por terra”, descreveu à Fox News, segundo a Lusa.

El Paso, com cerca de 680 mil habitantes, está situado no oeste do Texas, junto à fronteira com o México e separada da Cidade Juárez pelo Rio Grande.

Uma semana, três tiroteios

Os tiroteios e ataques armados são frequentes nos Estados Unidos. Não por acaso o Washington Post, descrevendo o ambiente no supermercado de El Paso, escreveu: uma “caótica, mas muito familiar cena de carnificina”.

Na terça-feira, duas pessoas foram mortas e um polícia ferido noutro supermercado da cadeia Walmart, no Mississippi.

No domingo, quatro pessoas morreram na sequência de um tiroteio na Califórnia, durante um festival gastronómico que decorria na cidade de Gilroy – o atirador está entre as vítimas mortais, depois de ser abatido pelas autoridades.

Marcelo envia condolências a Trump

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou no sábado uma mensagem ao seu homólogo norte-americano, Donald Trump, na qual lamenta o tiroteio em El Paso, Texas, que provocou dezenas de mortos e feridos.

“Perante o violento tiroteio ocorrido hoje [sábado] num centro comercial em El Paso, Texas, o Presidente da República enviou uma mensagem ao Presidente dos EUA, expressando condolências aos familiares das vítimas mortais e desejos de rápidas melhoras a todos os feridos”, indica uma nota publicada no site oficial da presidência.