Opinião

CDS e o ensino superior: via verde para ricos

Cristas parece não ter pudor em avançar com uma ideia que só serve para ajudar meia dúzia de filhos e filhas de boas famílias como a sua. Por este andar, o CDS vai encolher de partido do táxi para partido da trotinete.

Assunção Cristas sugeriu na terça-feira facilitar o acesso ao ensino superior aos jovens portugueses que possam pagar por isso. Desde 2014 que a lei permite que as universidades abram vagas extra (isto é, fora do sistema de acesso centralizado a que estamos habituados, baseado nos exames nacionais) a estudantes estrangeiros não europeus, com propinas mais elevadas. Por exemplo, na Universidade do Porto, o valor pode ir até 8000 euros por ano, contra os cerca de 800 do regime normal. O CDS quer abrir estas vagas a estudantes portugueses que passem pelo habitual sistema de acesso, mas fiquem de fora.