Todos à Tomatada, uma batalha com 30 toneladas de tomates em Almeirim

A Tomatada de Almeirim volta a 7 de Setembro com artilharia vermelha e sumarenta, pronta a ser disparada no Tomatódromo.

Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim
,Buñol
Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim
Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim
Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim
Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim
Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim
Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim
Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim
Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim
Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim
Fotogaleria
DR/20kmsalmeirim

Depois do sucesso do ano passado, Almeirim volta a ser palco da maior guerra de tomates do país. Todos à Tomatada regressa no dia 7 de Setembro, pelas 17h, com mais de 30 mil kg de tomate – a quantidade varia consoante o número de inscrições – prontos para serem arremessados pelos participantes. Inspirado na célebre Tomatina espanhola, que acontece todos os anos no final de Agosto em Buñol, o evento promete uma verdadeira batalha de tomates entre os participantes, que terão como recinto a Circular Urbana da cidade ribatejana, no distrito de Santarém.

Lançados a partir de viaturas próprias, como tractores e camiões, e de pontos colocados no solo, os tomates, que não servem para consumo e que são cedidos por produtores independentes e por associações de produtores de tomate, servem para que se crie “uma interacção alegre” entre as pessoas. Quem o diz é Domingos Martins, presidente da Associação 20 kms de Almeirim, organizadora do evento. Contando exceder as expectativas do ano passado, o responsável espera este ano cerca de dois mil participantes neste que é “um evento único em Portugal”.

"Todos à Tomatada": Em Almeirim, a guerra é feita com tomates

"Todos à Tomatada": Em Almeirim, a guerra é feita com tomates

A associação pretende, com a realização do evento, “fazer a promoção da maior produção agrícola” de Almeirim, a cultura do tomate, que é produzido em grandes áreas, de forma mecanizada, por produtores do concelho.

No Tomatódromo, como é intitulado o recinto da iniciativa, serão colocados pontos de água, tipo chuveiros, como forma de os participantes se livrarem do excesso de tomate que possam ter necessidade de retirar, isto porque a “guerra” tem a duração de duas horas. O melhor mesmo é levar roupa sem grande futuro. No final, os participantes podem usar os chuveiros do local ou deslocar-se a balneários disponibilizados e anunciados através dos meios sonoros existentes, até às 19h30.

PÚBLICO -
Foto
DR

Segundo a organização, há regras que devem ser cumpridas pelos participantes. Para começar, o evento começa e termina com o lançamento de um foguete. Depois, é proibida a utilização de tomates antes da projecção do foguete, sob pena de se ser retirado do recinto.

Já a recolha e limpeza do espaço é feita após a “luta”, sendo que a pasta resultante será recolhida e transformada em alimento animal. As inscrições para a Tomatada já estão abertas e podem ser feitas online.

“Todos à Tomatada”: Em Almeirim, a guerra é feita com tomates

“Todos à Tomatada”: Em Almeirim, a guerra é feita com tomates

Quanto aos preços, de 1 de Agosto e até 2 de Setembro, a inscrição custa 7 euros com direito a pulseira de entrada para o evento e uma bebida (imperial, sumo ou água). Para se obter a t-shirt oficial branca, o preço fica a 10,5 euros. Caso a escolha seja a t-shirt preta, o preço sobe para 12 euros. De 2 a 7 de Setembro, a entrada passa a custar 10 euros com pulseira e bebida e 13,5 e 15 euros com a t-shirt branca e preta, respectivamente.

Em declarações à Fugas, Domingos Martins admitiu estar à espera de uma grande adesão por parte da população, uma vez que, no ano passado, “a iniciativa ultrapassou todas as expectativas”.

A primeira guerra de tomates portuguesa a la Tomatina, de que reza a história, foi em Braga em 2011. Na fotogaleria abaixo pode ver uma das célebres Tomatinas de Buñol: decorre no final de Agosto e são usadas cerca de 150 toneladas de tomates.

PÚBLICO -
MIGUEL ANGEL POLO/EPA
PÚBLICO -
RODRIGO JIMENEZ/EPA
PÚBLICO -
RODRIGO JIMENEZ/EPA
PÚBLICO -
RODRIGO JIMENEZ/EPA
PÚBLICO -
MIGUEL ANGEL POLO/EPA
PÚBLICO -
RODRIGO JIMENEZ/EPA
PÚBLICO -
MIGUEL ANGEL POLO/EPA
PÚBLICO -
MIGUEL ANGEL POLO/EPA
PÚBLICO -
RODRIGO JIMENEZ/EPA
PÚBLICO -
RODRIGO JIMENEZ/EPA
PÚBLICO -
MIGUEL ANGEL POLO/EPA
PÚBLICO -
HEINO KALIS/REUTERS
PÚBLICO -
HEINO KALIS/REUTERS
PÚBLICO -
HEINO KALIS/REUTERS
PÚBLICO -
HEINO KALIS/REUTERS
PÚBLICO -
HEINO KALIS/REUTERS
PÚBLICO -
HEINO KALIS/REUTERS
PÚBLICO -
HEINO KALIS/REUTERS
PÚBLICO -
MIGUEL ANGEL POLO/EPA
PÚBLICO -
MIGUEL ANGEL POLO/EPA
Fotogaleria