Chegada de turistas desacelerou em 2018

Actividade do sector do alojamento turístico (hóspedes e duração da estadia) também abrandou.

Dormidas de turistas estrangeiros registaram um crescimento reduzido
Foto
Dormidas de turistas estrangeiros registaram um crescimento reduzido NELSON GARRIDO

O número de turistas em Portugal atingiu os 22,8 milhões em 2018, um crescimento de 7,5% face a 2017, mas em desaceleração face ao crescimento do ano anterior, que foi de 16,6%, revelou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A estimativa para actividade do sector do alojamento turístico também revela crescimentos mais modestos no ano passado: o número de hóspedes (residentes e não residentes) ascendeu a 25,2 milhões e as dormidas a 67,7 milhões, traduzindo-se em aumentos de 5,1% e 3,1%, respectivamente, contra crescimentos de 12,9% e de 10,8%, pela mesma ordem, em 2017.

Na hotelaria registaram-se 81,0% dos hóspedes e 83,6% das dormidas, seguindo-se o alojamento local (quotas de 15,6% e 13,8%, respectivamente) e o turismo no espaço rural e de habitação (3,4% e 2,6%, pela mesma ordem).

O mercado interno assegurou 19,9 milhões de dormidas (29,4% do total) e evidenciou um aumento de 6,5% em 2018 (+7,3% em 2017). As dormidas dos mercados externos (70,6% do total) registaram um crescimento de 1,8%, significativamente inferior aos 12,2% no ano precedente, atingindo 47,8 milhões.

Em 2018, os residentes em Portugal efectuaram 22,1 milhões de deslocações turísticas, com um crescimento de 4,2% (+5,0% em 2017 e +5,4% em 2016). As viagens turísticas em território nacional atingiram 19,6 milhões, reflectindo um aumento de 3,2% (+4,1% no ano anterior). As deslocações para o estrangeiro (2,5 milhões) representaram 11,3% do total, tendo aumentado 13,3% (+13,1% em 2017).

Espanha continuou a ser o principal mercado emissor de turistas internacionais, com uma quota de 25,4%, e um crescimento de 8,9%. Este país contribuiu com cerca de 30% para o acréscimo total no número de turistas chegados ao país.