Interior e Algarve sob risco muito elevado até terça-feira. Militares em prevenção

Forças Armadas reforçam apoio perante o previsível agravamento do risco de incêndio.

Foto
Rui Gaudencio

A Protecção Civil prevê que os índices de risco de incêndio se mantenham muito elevados até 5 de Agosto, terça-feira, sobretudo no Interior e no Algarve, e com especial agravamento esperado este no domingo em Trás-os-Montes.

Num aviso à população difundido esta quinta-feira pela ANPC, e baseado nas previsões meteorológicas do Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA), alerta-se para a manutenção de temperaturas elevadas, vento moderado e humidade reduzida — condições favoráveis à deflagração e alastramento de incêndios florestais.

Como medidas preventivas, a ANPC volta a recordar que não é permitido efectuar queimadas (salvo autorização da autarquia local, tal como acontece com o lançamento de fogo-de-artifício), usar fogareiros e grelhadores em zonas rurais (excepto em áreas devidamente autorizadas) ou fumigar ou desinfectar apiários.

Também esta sexta-feira, o Estado-Maior-General das Forças Armadas decidiu prolongar o apoio dos militares à prevenção de incêndios. A partir de sexta-feira, indicam as Forças Armadas, 66 militares distribuídos por 22 patrulhas (6 da Marinha e 16 do Exército) vão reforçar acções de vigilância terrestre e patrulhamento dissuasor com especial incidência em nove distritos: Bragança, Beja, Castelo Branco, Évora, Faro, Guarda, Portalegre, Santarém e Vila Real.

Estes 66 militares somam-se a outros 124 que já estão no terreno.