Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria
Entrevista Carlos Pereira

“Estão sempre a dizer-me para não falar de racismo”

Carlos Pereira tem 26 anos e é o humorista que ficou conhecido por fazer piadas sobre racismo. Acha graça ao desconforto que isso provoca. Mas o assunto é sério: nascido em São Tomé, conta que cresceu iludido: “Foi-me vendida a ideia de que era um de vocês mas depois disseram-me que não.” Com uma rubrica diária na RDP África, planeia um espectáculo para o ano e está a escrever uma série.

Aos 26 anos, Carlos Pereira apresenta-se como o único comediante negro em Portugal — com a sua visibilidade, e a fazer piadas com isso mesmo, não se conhecem outros. Tem uma rubrica na rádio RDP África diária há dois anos, e acaba de lançar um podcast, Link na Bio, um projecto que está em maturação. Esteve mais do que uma vez no Levanta-te e Ri, o programa de stand-up da SIC gravado ao vivo por onde passam os que querem fazer humor, criou Um Africano de Robustez Razoáveluma série documental de seis episódios no YouTube, apresentada como “sendo sobre o único comediante preto em Portugal”, e está neste momento a escrever duas séries, uma delas sobre um influencer que só diz as verdades e outra que não pode contar porque se o fizer revela o punch do final. Sabe que as suas piadas geram desconforto. “Mas quero distanciar-me do activismo porque depois fica-se refém. É um cubículo perigoso para uma pessoa entrar: eu só quero fazer humor, não quero ser herói de ninguém. Quero fazer rir.”