Um balancé para procurar o “equilíbrio” entre os EUA e o México

Arquitectos instalaram três baloiços na fronteira entre os EUA e o México para representar o “equilíbrio delicado entre as duas nações” — e unir quem lá brinca.

Sentar-se num balancé é perceber que “as acções que acontecem num dos lados têm uma consequência directa no outro”. Os arquitectos Ronald Rael e Virginia San Fratello olharam para a fronteira entre os Estados Unidos e o México e projectaram um baloiço para reflectir, e quem sabe procurar, “o equilíbrio delicado entre as duas nações”, explica o primeiro no Instagram.

Os desenhos da instalação artística, chamada Teeter Totter Wall, tinham sido divulgados no site do atelier dos dois arquitectos em 2010 e expostos no MoMa, o Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, em 2016. A estrutura demorou quase dez anos a ligar os dois lados da fronteira, mas a 28 de Julho crianças e adultos separados por uma divisão de ferro brincaram juntos. Os três balancés cor-de-rosa foram finalmente instalados na vedação da fronteira entre Sunland Park, no Novo México, e a zona de Anapra, no México.

Ronald Rael, professor na Universidade de Berkeley, na Califórnia, já imaginou e desenhou a divisão da fronteira como um teatro, o maior xilofone do mundo ou uma biblioteca onde se poderiam trocar livros de duas nações. No livro Borderwall as Architecture (2019)o arquitecto protesta contra os mais de mil quilómetros de barreira física, ao mesmo tempo que os transforma e imagina soluções de diálogo que diminuam o impacto de um muro que divide a paisagem.

Em Setembro de 2017, o artista francês JR criou uma instalação na fronteira inspirada numa criança de 12 meses nascida na cidade de Tecate, no México. E em Fevereiro, crianças e jovens jogaram ténis num campo improvisado dos dois lados da fronteira

A imigração é um dos temas mais marcantes da presidência de Donald Trump, que prometeu construir um muro pago pelos mexicanos. A 27 de Julho, o Supremo Tribunal dos Estados Unidos decidiu autorizar a utilização de verbas do Departamento da Defesa para o avanço da construção. “O que é uma fronteira? É uma linha num mapa, um lugar onde culturas se misturam de formas lindas, por vezes violentas e ocasionalmente ridículas”, perguntou e respondeu Rael, numa TED Talk. “E um muro? Uma resposta demasiadamente simplificada para toda essa complexidade.”