Autarca de Alfândega da Fé suspende mandato para concorrer às legislativas

A número dois, Berta Nunes, acredita que o partido tem condições para eleger dois deputados à Assembleia da República pelo círculo de Bragança.

Foto
Berta Nunes é a segunda candidata na lista do PS pelo círculo eleitoral de Bragança PAULO PIMENTA

A presidente da Câmara de Alfândega da Fé, Berta Nunes, anunciou nesta segunda-feira que vai suspender o mandato autárquico para concorrer às legislativas e que poderá ser a saída definitiva da liderança do município do distrito de Bragança.

A socialista Berta Nunes está a meio do terceiro e último mandato autárquico permitido por lei e a partir de quinta-feira entrega o lugar ao vice-presidente, Eduardo Tavares, já indicado pela concelhia de Alfândega da Fé do PS para ser o próximo candidato do partido à Câmara.

A presidente é a segunda candidata na lista do PS pelo círculo eleitoral de Bragança às eleições legislativas e afirmou à Lusa que acredita que o partido conseguirá eleger um segundo deputado por esta região e que, independentemente do resultado não deverá regressar à presidência da Câmara.

Essa será, segundo disse, uma decisão que tomará depois das eleições legislativas junto com o executivo municipal em funções, se não for eleita deputada.

Berta Nunes está convencida, no entanto, de que será eleita e o PS conseguirá eleger dois deputados por círculo eleitoral de Bragança que tem três lugares na Assembleia da República, actualmente distribuídos pelo PSD com dois e pelo PS com um.

Os socialistas só conseguiram eleger dois deputados por este círculo eleitoral na maioria absoluta de José Sócrates e quando a região de Bragança ainda contava quatro lugares entre os deputados nacionais.

O lugar que o PS ocupa actualmente é ocupado por Jorge Gomes, presidente da federação distrital do PS e antigo secretário de Estado da Protecção Civil que volta a encabeçar a lista socialista por Bragança.

A número dois, Berta Nunes, acredita que o partido tem agora condições de voltar a ganhar as legislativas no distrito de Bragança e eleger dois deputados à Assembleia da República.

“Parece que nestas eleições, com António Costa, temos essa possibilidade”, considerou, apontando a tendência das sondagens nacionais para uma vitória do PS perto da maioria absoluta.

Na convicção da autarca pesa também o facto de o partido ter ganhado as eleições europeias no distrito de Bragança.

Berta Nunes irá apresentar o pedido de suspensão do mandato até às eleições legislativas, na terça-feira, em reunião de câmara e, a partir de quinta-feira, deixará a presidência do município.

O pedido de suspensão de funções resulta, como explicou, de imposições legais que obrigam os presidentes e vice-presidentes de câmara candidatos a outras eleições a afastarem-se dos cargos por as autarquias tomarem várias decisões relacionadas com os actos eleitorais.

No distrito de Bragança, também o socialista Pedro Mascarenhas terá de suspender as funções de vice-presidente na Câmara de Macedo de Cavaleiros por integrar a lista do PS nas eleições legislativas.