Financial Times pede ao Cidadãos para deixar Sánchez governar

O jornal acha que Albert Rivera “devia repensar a sua oposição à coligação”, porque se deve “dar oportunidade” ao PSOE de formar governo.

Foto
Albert Rivera, líder do Cidadãos Mariscal/EPA

“O Cidadãos deve repensar a sua oposição a apoiar os socialistas”, escreve esta segunda-feira em editorial o Financial Times, num apelo ao partido de Albert Rivera, terceiro mais votado nas eleições gerais espanholas de 28 de Abril, para que reconsidere a sua posição e viabilize o Governo de Pedro Sánchez.

“A política espanhola está num impasse”, lê-se no conhecido diário financeiro britânico, explicando que “devem evitar-se” novas eleições a 15 de Novembro porque “é improvável que estas tragam um resultado diferente e acabem por travar o impulso das reformas” económicas em curso.

Três meses passados das eleições e depois de dois votos chumbados de investidura na semana passada, os socialistas espanhóis (PSOE) têm até 23 de Setembro para encontrar uma solução que lhes permita fazer passar o seu Governo no Congresso espanhol, caso contrário o rei terá de convocar novas eleições.

Fracassadas as negociações com o Unidas Podemos, o apoio dos deputados do Cidadãos pode ser uma solução para superar o beco aparentemente sem saída.

“O impasse político está a travar a continuação do esforço de reformas económicas de Espanha”, escreve o jornal, que acrescenta que para manter o ritmo de crescimento actual da economia, acima da média da zona euro (2,3% previsto para este ano), “as reformas favoráveis às empresas devem continuar”.

É, por isso, imperativo que a Espanha tenha um Governo e estabilidade, refere o jornal liberal. Um acordo com o Cidadãos “dará a Sánchez uma maioria estável e ao país o Governo que precisa”. Para o Financial Times, o PSOE “conseguiu uma vitória em Abril. Deve agora ser-lhe dada a oportunidade de governar.”